Bateria Yamaha R6
#51

E agora só para tornar isto ainda mais apoteótico... e calamitoso... os mecânicos enganaram-se nas medidas das capas da cambota, puseram um ou dois numeros acima... e agora quando o motor começa a aquecer, as folgas ficam mais apertadas e o motor deixa de conseguir girar....

Que tal Lone...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#52

(08-02-2016 às 17:01)nelsonajm Escreveu:  E agora só para tornar isto ainda mais apoteótico... e calamitoso... os mecânicos enganaram-se nas medidas das capas da cambota, puseram um ou dois numeros acima... e agora quando o motor começa a aquecer, as folgas ficam mais apertadas e o motor deixa de conseguir girar....

Que tal Lone...

confused confused confused confused
Responder
#53

(08-02-2016 às 17:02)Rod Escreveu:  
(08-02-2016 às 17:01)nelsonajm Escreveu:  E agora só para tornar isto ainda mais apoteótico... e calamitoso... os mecânicos enganaram-se nas medidas das capas da cambota, puseram um ou dois numeros acima... e agora quando o motor começa a aquecer, as folgas ficam mais apertadas e o motor deixa de conseguir girar....

Que tal Lone...

confused  confused  confused  confused

Rod, é uma possibilidade... remota... mas nada descabida...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#54

Não digo que não, nem sou muito entendido, mas era um grande galo...
Responder
#55

(08-02-2016 às 17:37)Rod Escreveu:  Não digo que não, nem sou muito entendido, mas era um grande galo...

Não será isto certamente... acredito que seja uma coisa tão simples, como alguma ficha mal ligada que com o calor perde a continuidade.

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#56

A ventoinha nas motas destes anos ligam a ventoinha numa determinada temperatura. Até a minha MT só liga a uma determinada temperatura, não vais buscar informação nenhumas, nem liga a ventoinha mais cedo ou mais tarde. Ela tem e um mecanismo de shut down automático que quando atinge uma determinada temperatura ou quando fica ao relantim durante 20 min

Your opinion?! Shit i don't give a fuck
Responder
#57

É pessoal não confundam.
Se o problema fosse esse a moto nao parava.
E pior que isso, nao parava de aumentar a temperatura.
Existe algo que impede a mota de trabalhar quando esta apenas está quente.
Pode ser, como disse o Nelson uma ficha mal ligada ou outro problema mais técnico.
O órgão que da a leitura da temperatura do motor ao sistema electrico é o termostato e é por aí que eu penso que se deve começar.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#58

(08-02-2016 às 19:32)pedromt07 Escreveu:  A ventoinha nas motas destes anos ligam a ventoinha numa determinada temperatura. Até a minha MT só liga a uma determinada temperatura, não vais buscar informação nenhumas, nem liga a ventoinha mais cedo ou mais tarde. Ela tem e um mecanismo de shut down automático que quando atinge uma determinada temperatura ou quando fica ao relantim durante 20 min

Pedro, a ventoinha liga tal como tu dizes e bem a uma determinada temperatura, e essa informação seja numa moto comprada ontem, seja numa moto comprada há 40 anos, é feita através dum sensor eletrifico(eletrónico que estabelece um contacto interno quando o líquido, seja água ou óleo atinja uma temperatura pré-determinada.

O termostato, tem outra função, a de manter o motor com a temperatura ideal, fazendo deixar passar água fresca do radiador para o motor, mantendo assim a temperatura ideal "dentro" do motor.

Mesmo assim, quando, por exemplo em filas de transito, o motor não consegue dissipar todo o calor, mesmo abrindo o termostato, o líquido refrigerante, aumenta a temperatura e quando chega aqueles 105º, mais coisa menos coisa.... a ventoinha liga para ajudar a arrefecer... simulando que a moto se movimenta e fazendo passar o ar pelo radiador...

em andamento, a ventoinha pode nunca ligar, mas o termostato vai abrindo e fechando para deixar passar a agua quente que tem dentro do motor, para ser arrefecido no radiador.

Os motores de arrefecimento com líquido refrigerante, têm termostato, e sensores de temperatura algures no bloco ou radiador, os motores arrefecidos por óleo, podem ou não ter ventoinha no radiador de óleo e esta é acionada pela temperatura do óleo do motor, normalmente o bujão do óleo, é também esse sensor de temperatura.

o Sensor tem mais ou menos este aspecto.

[Imagem: eThyYBO.jpg]

o termostato tem este aspecto, mais coisa menos coisa...

[Imagem: NexSP5B.jpg]

Na minha antiga BMW R850R o bujão do óleo servia o propósito também de sensor de temperatura para ligar a ventoinha que iria arrefecer o óleo do motor que passava pelos dois radiadores... este sensor tinha várias referências, que diferiam consoante o país onde a moto estivesse, por exemplo um sensor para Portugal, tinha uma faixa de operação diferente de o mesmo sensor que se destinava a motos da Africa do Sul, que fazia disparar mais cedo a ventoínha de arrefecimento.

[Imagem: oZ9Kgcf.jpg]

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder
#59

Este tópico anda muito participativo, e ainda bem! smile
Um muito obrigado a todos! blink

Um pequeno-grande update:

Hoje telefonei à Yamaha e o gajo de lá não me podia ter deixado mais nervoso, disse-me: "ahh e tal, isso é o claro sintoma de um pistão rachado que origina falta de compressão e daí a mota ir abaixo". Desde logo descartei esta hipótese mas n\ao deixei de ficar nervoso.
Descartei-a porquê? Porque a mota já fazia isso antes de ir substituir as capas das bielas e porque, aquando da dita reparação, foi feito um teste de compressão dos cilindros e estava tudo em ordem.
Passei pela oficina onde a tinha deixado e levei uma grande explicação de todos os mecânicos, sobretudo do mecânico que reparou a R6.
O problema dela, segundo ele, são as boias das agulhas dos carburadores e passo a explicar ( mal tong ):
- Segundo eles - e é verdade - muitas das vezes quando meto a mota a trabalhar e a endireito depois de estar no descanso lateral, ela tem tendência a "engasgar-se" (porque mudou de posição). Mais acrescentaram que, aquando da reparação, quando desmontaram os carburadores, viram que ao inclinar os carburadores as bóias não compensavam de forma igual - como é suposto fazerem - e que, com a mota quente fizeram um pequeno teste: endireitá-la e, assim que ela começa a "afogar" deram uns toques com o cabo de um martelo na cuba (o que forçava as bóias irem para a posição devida) e a mota voltava ao normal.
Porque a realidade é que se eu não mexer na mota nem acelerar ela não se vai abaixo.

Posto isto, e como amanhã é feriado, na 4ª feira telefonam-me a dizer qual o valor do Kit de reparação das bóias e de uma válvula que fica mesmo debaixo das mesmas e, assim que cheguem as peças, lá volta a R6 para a oficina. Desta vez espero que fique boa, que não seja dispendioso, que a deixe lá de manhã e a vá buscar a meio da tarde e que seja a última vez que a deixo na oficina por muito tempo...

Parece-vos realista o diagnóstico feito pelo mecânico?

Abraços e, mais uma vez, obrigado! thumbsup

Suzuki SV1000S '04  cool
Responder
#60

Tendo alguma experiência com a R6 desses anos, posso dizer que a nível de temperaturas o normal é elas estabilizarem entre os 80-85º. A ventoinha, pelo menos na minha, ligava-se bem antes dos 105º. Acho que a partir dos 95º já entrava em funcionamento e a 110º já tinha luzes no display a piscar.

Quanto ao problema, pode ser muita coisa, como já disseram. Algum fio que, com o calor, começa a fazer curto-circuito, o termostato que não funciona (pouco provável se as leituras no display apresentam números realistas) e problemas na circulação de combustível.
Tendo em conta o que já foi feito na moto, acho que se pode excluir problemas de motor. Pelo que a teoria dos carburadores do mecânico começa a fazer sentido.
O bom de carburadores é que, se quiseres, podes comprar apenas as peças com problemas e poupar uns trocos. Só que vais gastar mais em mão-de-obra pois vai dar mais trabalho.

VMassa, se ajustares o ralenti quando a mota começa a engasgar, ela também mostra os sintomas? Já agora, o ralenti está bem afinado, entre as 1200 e 1500 RPMs?
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)