Andar de Mota - A Minha História (Como é a Tua?)
#21

(25-04-2017 às 21:18)Johnny_1056 Escreveu:  Mas qual é o problema com os pianos??!! mad
Há pianos na minha casa há mais de 40 anos e sempre irá haver!! mad

Aprendeste a tocar com os livros do Eurico Cebolo??

[Imagem: pianom2.jpg]
Responder
#22

Boas;
Dfelix, só tu para fazeres recordar isso!! lol
Os livros do Eurico Cebolo foram cruciais para muita gente. blink
Responder
#23

Eu usei alguns livros do Eurico A. Cebolo. bigsmile

Aliás, não havia escola de música nos anos 80 que não os utilizassem como método de aprendizagem!

Ainda tenho lá para casa alguns volumes de Guitarra Mágica, Piano Mágico, Orgão Mágico, Acordes Mágicos e até o volume de Solfejo Mágico!!!

Mas descobrir pelo link que o Félix colocou, que o homem também escrevia literatura erótica e de cariz sexual... e depois lembrar-me daquelas capas fofinhas de cada um dos livros musicais dele, com animais, criancinhas nuas e adolescentes de vestidinho e meias rendadas.... isso é capaz de começar a explicar muita coisa!!!!  rolleyes   O_O   lol
Responder
#24

(26-04-2017 às 14:12)carlos-kb Escreveu:  Mas descobrir pelo link que o Félix colocou, que o homem também escrevia literatura erótica e de cariz sexual... e depois lembrar-me daquelas capas fofinhas de cada um dos livros musicais dele, com animais, criancinhas nuas e adolescentes de vestidinho e meias rendadas.... isso é capaz de começar a explicar muita coisa!!!!  rolleyes   O_O   lol

As capas dos romances não ficam atrás...

[Imagem: ofaloper_jpg.jpg]
Responder
#25

(26-04-2017 às 14:37)dfelix Escreveu:  
(26-04-2017 às 14:12)carlos-kb Escreveu:  Mas descobrir pelo link que o Félix colocou, que o homem também escrevia literatura erótica e de cariz sexual... e depois lembrar-me daquelas capas fofinhas de cada um dos livros musicais dele, com animais, criancinhas nuas e adolescentes de vestidinho e meias rendadas.... isso é capaz de começar a explicar muita coisa!!!!  rolleyes   O_O   lol

As capas dos romances não ficam atrás...

[Imagem: ofaloper_jpg.jpg]

E neste ensina a tocar o quê????
Responder
#26

Ouch!!!  dead

Realmente, olhando com olhar mais atento, não há um que escape, entre insinuações e explicitações....  wtf

Pedofilia, zoofilia e incesto..... venha o diabo e escolha... para o Cebolo, pelos vistos era tudo "mágico"!!!! wtf bigsmile

[Imagem: l0zXjgC.jpg]

[Imagem: wVmLQtE.jpg]

[Imagem: Pzow7qQ.jpg]

[Imagem: 0oWDuLv.jpg]

[Imagem: XqnaJqO.jpg]

[Imagem: ch68BtP.jpg]
Responder
#27

A minha história é muito curta, sobretudo em comparação com o pessoal mais experiente do fórum.
Aqui vai ela:

Desde miúdo que sempre fui um aficcionado de carros, sempre os apreciei à contrário das motas. O problema - entenda-se "a paixão por motas - deu-se assim que me sentei em cima de uma.

1- A primeira mot... ahhhh aspirador que tive foi uma Yamaha BWS 50 igual à da foto.
No primeiro dia foi incrível mas, como não era bem aquilo que queria, duas semanas depois já estava com novo dono.

[Imagem: mbk-booster-banco-yamaha-bws-proxima-geracao-50.jpg]

2- Inscrevi-me na escola de condução e fui tirar a A2. Entre várias motas que a escola tinha disponíveis, estava lá uma CB500. Assim que me sentei nela foi amor à primeira vista! Decidi que queria ter uma!
Assim foi, acabei a carta e comprei uma CB500 de 2002 com 80 e tal mil Kms.
Vendi-a talvez menos de um ano depois com 99.700 e tal Kms.
A CB500 - que está na foto abaixo - foi uma excelente professora! Divertidíssima, potência qb, excelentes consumos, fiável até não poder mais! Enfim, é (a meu entender) das melhores motas para se começar.

[Imagem: C0B7oYP.jpg]

3- Depois da CB500 e motivado pelo clássico xixi matinal típico de um jovem novato, decidi comprar uma Yamaha R6 de 2001 com 17.000km.
Teria sido uma mota espectacular se não passasse a vida na oficina. Gastei uma fortuna a pô-la em condições e, assim que ficou impecável, já não tinha grande gosto em andar nela. Foi tamanha a desilusão que apanhei que optei por pô-la com dono novo assim que ficou pronta.

[Imagem: T51aRng.jpg]

4- Depois de vender a R6 pensei muito bem no que ia comprar a seguir. Queria uma coisa fiável, recente, provavelmente com menos potência que a R6 e confortável.
Depois de tanto procurar e me informar, acabei por comprar uma Yamaha XJ6 F de 2012 e não podia estar mais satisfeito.
Excelentes consumos, ciclística, nunca me deu um único problema ( toc toc toc ) enfim, até à data, tem sido uma companheira de estrada incrível! Desde o dia-a-dia a voltas de lamber pneu a férias com a namorada, não me deixa absolutamente nada a desejar.
Já vem com ABS, trouxe Top Case e acabei por lhe comprar - uma vez que anda todos os dias - punhos aquecidos da Oxford.

[Imagem: SRBLNBj.jpg]

Não me vejo, para breve, a trocar de mota! cool
Responder
#28

A minha história é uma rapinha à coelho. lol Sempre fui um maluquinho dos carros e, ao longo dos anos, desde fazer TT na Serra da Estrela com um UMM a dar umas voltitas ao Estoril com um Ferrari F430, já tudo passou por estas mãos. cool
Sou uma pessoa que adora conduzir e andar na estrada e, como é lógico, apesar da minha paixão por carros, as motas nunca me foram indiferentes. No entanto, vim de uma família em que se acreditava que as motas foram pensadas e construídas por Belzebu, pelo que nem pensar em tirar carta de mota e menos ainda andar numa. dead Bem, claro que lá fui crescendo, saí de casa e, quando finalmente fui viver para um sítio com garagem, decidi tirar a carta de mota para ver que tal era a coisa. Ainda no antigo motonline, escrevi um diário de bordo do quatropiscas a tirar a carta e, em 2012, lá tirei-a e comprei uma Honda CBF500 que, apesar das limitações de tempo inerentes a quem tem criançada pequena em casa, me tem proporcionado umas boas voltas e curvas, inclusivamente com incursões ao país vizinho. thumbsup
Responder
#29

Ora bem, a minha também não é complicada. Sempre gostei de motas e era fascinado com elas, no entanto como o quartopiscas na minha casa motas nada... Com o passar do tempo e quando já trabalhava pensava que iria comprar uma mota mas por um motivo ou outro ia passando...

Em 2013 finalmente decidi-me e fui tirar a carta de mota mesmo sabendo que não tinha o apoio de ninguém para isso (pais, namorada da altura, "sogros", etc) e comprar a mota! Depois de muita procura, e com a ajuda preciosa de Paulo Macieira (dono do www.motosolucao.com) a quem agradeço, decidi-me pela minha primeira mota, a Yamaha FZ600 Fazer

[Imagem: OeNxQww.jpg]

[Imagem: IQuc01c.jpg]

Tive a mota quase 2 anos e deixa saudades, não sendo perfeita foi uma mota que gostei muito, e com ela aprendi muito, comecei esta aventura de andar de mota, viajar de mota, passeios com esta cambada, etc etc.

Mas com o tempo e ainda mais andando com pendura, a Fazer começou a saber a pouco e para os planos de viagens que já tinha não seria a mota mais indicada. Assim sendo, e depois de mais uma procura intensiva e de muita reflexão venho a bela da Versys prontinha para viajar e aproveitar o melhor que existe em viajar de mota. bigsmile

Aqui no momento da separação da Fazer

[Imagem: 2KJsYbj.jpg]

Aqui a fazer a rodagem

[Imagem: QoyhF2u.jpg]

E depois tem sido um sem mundo de aventuras, prazer na estrada e muito descoberta... bigsmile

Como esta por exemplo:

[Imagem: itOAezL.jpg]
Responder
#30

A minha História de como fui parar a andar de mota foi muito simples...

Desde que me lembre...que sou gente... sempre andei de mota... o meu Avô paterno sempre teve moto, os meus tios paternos, sempre andaram de mota, o meu tio Materno, também tinha mota, e os meus Pais, sempre andaram de mota... até eu nascer... quando compraram um carro... mas sempre tiveram mota... até eu começar a ter idade para pensar em ter uma mota... uns tempos antes o meu Pai vendeu-a... para ver se a ideia me passava... não passou... e ele hoje arrepende-se.

Nos idos 90, mais concretamente em 1992, no dia 3 de Outubro, comprei uma Yamaha SR125 novinha em folha... de cor verde inglês...

[Imagem: UwW3iVU.jpg]

Uns anos mais tarde, para aí por volta de 1995... comprei uma Yamaha XV250 Virago a um colega do meu Pai...

[Imagem: XPlrpQi.jpg]

Em 1996, com esta moto, tive um acidente... e a coisa ia correndo mal... para mim... a moto foi reparada, e esteve comigo até finais de 1997... ainda meio coxo do acidente e cheio de cavilhas e chapas e parafusos... lá fui buscar ma coisa de jeito...

Uma Suzuki GSX-R600 SRAD novinha em folha... com jantes brancas... com o número de quadro "572", a moto foi-me entregue em casa, ainda nem registo de matrícula tinha, ainda dentro da caixa e foi montada na garagem dos meus Pais, tenho a morada e o telefone do actual proprietário... mas ainda não tive coragem de lhe ligar...

[Imagem: KYWdyg2.jpg]

Esta moto esteve comigo até finais de 2001, altura em que foi trocada por uma BMW R850R.

[Imagem: JXlM5EL.jpg]

Gostei muito desta moto, tinha umas quantas manias, mas diziam que era mesmo assim, mas no geral gostei bastante, era muito económica, a manutenção era barata, levava carga com fartura, mas era pesadíssima... em ordem de marcha, com depósito cheio e malas, eram quase 300kgs... e a ergonomia para a minha "pessoa" não era a melhor... em estrada aberta era um mimo... mas no trânsito... era um inferno... troquei... e como as saudades eram já muitas... voltei ao que sempre gostei... os 4 em linha... 16 válvuklas... e muitas RPM... pelo guiador de uma Suzuki GSF650 N Bandit

[Imagem: 9jxasBu.jpg]

A par com esta mota, cheguei a ter uma moto4 Bombardier DS 650

[Imagem: 1C9nLWn.jpg]

Sempre adorei fazer TT, isto foi uma tentativa... mas como costumava andar sempre sozinho... e sozinho é sempre muito perigoso... acabei por a vender...

Entretanto para ir experimentando veio parar cá a casa uma Suzuki TL1000S, ou seja uma "ducati" feita como deve de ser...

[Imagem: YCBQWnN.jpg]

Fui-me divertindo, porque esta moto é realmente muito divertida, e provoca um misto de emoções fortes, cagaço, miaufa e fé... é daquelas motos que costumo dizer que um gajo antes de morrer deve ter um Alfa Romeo... nas motas é a TL1000S bigsmile

Andando durante alguns anos a procurar uma GSX-R da velha guarda.... eis que de um belo dia... o sonho se concretiza... e nesse dia, passa a ser inquilina na minha garagem, uma bela Suzuki GSX-R1100WP...

[Imagem: 1VaT3XD.jpg]

Sempre foi a moto dos meus sonhos... literalmente... não é a última moto que quero ter... há tanta moto interessante... mas podemos ter ser uma segunda moto de sonho... e assim... também... ao fim de uns anos valentes.... eis que vem para fazer companhia à marreca... uma bela Suzuki GSF400P Bandit.

[Imagem: OnuS38Z.jpg]

O futuro... eh pá o futuro é sempre incerto... a única certeza é a vontade de continuar a gostar de motos... quando digo motos, digo motos mesmo... não estas "playStation" que se vendem agora a que dão o nome de motos... tenho ainda umas quantas motos de sonho... nunca se sabe... só o tempo o dirá... mas até lá... é sempre a sofrer...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)