Alforges SW-Motech Pro Blaze H
#1

Há já alguns anos, desde os tempos da F800R em que a capacidade de carga ocasionalmente se revelava reduzida para viagens de mais do que 3 ou 4 dias, que tinha vontade de ter umas malas laterais ou uns alforges de jeito. Relativamente a estes últimos, a maioria dos que vi nas motas de malta que conhecia, não me agradavam, porque ficavam sempre meio "pendurados" na mota, não ficando bem esteticamente e parecendo-me até que em alguns casos representavam algum perigo resultante da posição em que acabavam por ficar após algumas horas a rolar.

Certo dia encontrei um modelo que parecia mais "sólido" graças a um sistema de suporte e fixação próprio, que era específico para cada mota (e que existia para a F800R que tinha na altura). Fiz a encomenda (que paguei) mas por algum motivo achei que era boa ideia mandar vir pelo representante em PT (a Balgarpir), que depois de me manter mais de um mês à espera lá se dignou devolver-me o dinheiro da encomenda quando acabou por admitir que não sabia quando a mesma iria chegar... escusado será dizer que deixei de recorrer ao representante e passei a fazer a encomenda do material da marca diretamente no site com entrega ao domicílio.

Passados alguns anos, já não tenho a F800R, mas tenho a sua sucessora. Cedo comecei a ver se existia uma nova versão deste equipamento para a mota, que finalmente acabou por aparecer. Com a RIM deste ano à vista, achei que era a altura de finalmente dar o passo em frente e adquirir algo que me desse mais capacidade de carga e que não fosse preciso ter de vender órgãos para poder comprar (este equipamento custa 360 euros em detrimento do dobro ou mais que qualquer outro sistema de malas habitualmente custa). Encomenda feita e paga, e em menos de uma semana chegou ao destino.

[Imagem: zM1xc41.gif]

Lá me dispus a desembalar o material para fazer a configuração inicial da coisa e ver como ficavam ao vivo e a cores na mota. Dá sempre algum gozo desempacotar as encomendas da SW-Motech, porque o material que vendem tem bastante qualidade e são muito atentos ao pormenor. No caso, mal abri a caixa constatei logo a primeira "mariquice" da bolsa para guardar as malas quando não estão a ser utilizadas.

[Imagem: yzbfscl.gif]

Estes alforges vêm com mais algumas peças do que seria expectável devido aos tais sistemas de fixação que são para mim um fator diferenciador, pelo que meti mãos à obra.

[Imagem: 8yg9V1U.gif]

[Imagem: 8u0AfNP.gif]

Os sistemas de fixação são compostos por duas peças base que são aparafusadas aos suportes dos poisa-pés da mota (específicos para o modelo) onde depois encaixam os ferros sobre os quais as malas "deslizam" e mantém a posição fixa em andamento, sem hipótese de abanar ou descair. Para montar estes suportes é necessário retirar as duas pequenas proteções que estão fixas nas furações a utilizar.

[Imagem: zOZwt5J.gif]

[Imagem: y2KOtdo.gif]

Depois de montados os suportes (cuja ideia é ficaram sempre aplicados na mota, sem necessidade de andar a montar/desmontar quando pretendemos usar as malas), o aspeto - bastante discreto - é este:

[Imagem: wpw0X6K.gif]

Os ferros são fáceis de colocar e remover (bastando carregar numas patilhas para o efeito) e esses sim devem ser retirados quando não se estão a utilizar as malas.

[Imagem: SAKMomt.gif]

As malas são muito fáceis de colocar, ficando presas uma à outra através de um velcro que cobre o assento do pendura na mota. Adicionalmente, para além dessa fixação e dos ferros, existem dois tirantes que prendem as malas de forma a que não saltem em andamento:

[Imagem: IfrWCaO.gif]

[Imagem: LjvTqLF.gif]

O aspeto final não é horrível, e dentro deste tipo de equipamento, acho que é do melhorzinho que vi até hoje:

[Imagem: I9aZIIZ.gif]

As malas vêm ainda com uns sacos interiores à prova de água, e existe a possibilidade de expandir as mesmas para ter uma maior capacidade de carga (que pode ir dos 15 até aos 20 litros de capacidade).

[Imagem: nMCSLMw.gif]

Com este sistema (que me parece ainda permitir aplicar à mesma a "tailbag" que tenho por cima - ainda não experimentei) sinto que já consigo transportar carga mais adequada a viagens mais longas. E mais uma vez (reconhecendo que soluções de malas laterais rígidas serão sempre mais robustas) não tive de me desfalcar muito para comprar algo que na prática só vou utilizar pontualmente. Deixo aqui o relato como sugestão para quem procurar algo semelhante, assim como o link para o site do fabricante onde podem ver se existe a mesma solução para outros modelos de motas.


E é isto. Já tenho forma de ir para a RIM sem ter que utilizar cada par de cuecas 4 vezes...
Responder
#2

Fica com muito bom aspecto, para além de muito práticas. thumbsup

[Imagem: muhz7is.jpg]
Responder
#3

eu tenho as sw motech gama urban na minha duke, toda a gama motech tem um qualidade impressionante por um preço que considero imbativel, só as hepco becker chegam perto, mas não conseguem igualar, na altura tambem estive para comprar as blaze, mas acabei por preferir as urban.

Prós:
- ABS rigido - gosto mais que tecido
- Sistema anti furto com um mecanismo rápido de tranca
- a gama urban tem uma pequena top case que complementa as malas caso se precise de mais espaço

Contras:
Os sistema de montagem das urban é feito por um suporte de metal que nao fica muito bem em algumas motas, no caso da minha como o subquadro é treliça bastou pintar à cor e parece que é um acessorio de origem da mota, nas blaze tira-se o "ferrinho" de suporte e a mota fica novamente limpa se acessorios, o que torna esse modelo muito interessante.

[Imagem: bc_hta_04_881_30000_b_1_xl.7401.jpg]

[Imagem: bc_hta_04_881_30000_b_3_xl.jpg]

[Imagem: gpt_04_881_60000_b_2_xl.jpg]

[Imagem: gpt_04_881_60000_b_4_xl.jpg]

[Imagem: 3a28d74fcda810d6526bb56e69702394.jpg]
Responder
#4

Muito bom aspecto mesmo, tanto as do post original como as da Duke!

Em termos de protecção contra larápios, nomeadamente facilidade em retirar as malas da moto e abrir as mesmas, têm alguma?

Pelo que vejo são as duas com fecho "zipper", o que dá para abrir facilmente...

Tem algum detalhe que impossibilite essa devassa?

Gostei muito do aspecto práctico de umas de nylon que usei numa Diavel há um par de anos atrás, e a estética dava para disfarçar na moto.
Responder
#5

(23-05-2022 às 00:32)Liquid_Fire Escreveu:  eu tenho as sw motech gama urban na minha duke, toda a gama motech tem um qualidade impressionante por um preço que considero imbativel, só as hepco becker chegam perto, mas não conseguem igualar, na altura tambem estive para comprar as blaze, mas acabei por preferir as urban.g]

Cheguei a considerar essa hipótese mas na altura a diferença de preço demoveu-me, ainda que considere essa diferença mais que válida face ao que as Urban oferecem a mais que as Blaze.

(23-05-2022 às 02:35)MotardFeio Escreveu:  Em termos de protecção contra larápios, nomeadamente facilidade em retirar as malas da moto e abrir as mesmas, têm alguma?

De facto essa é uma das diferenças para as Urban, que têm um mecanismo de tranca que impede que alguém leve as malas e/ou o seu conteúdo. No caso das Blaze, esse tipo de mecanismo não existe, pelo que não será recomendável deixar as malas a dormir com a mota ao relento. De qualquer forma isso é algo a que já estou habituado mesmo com a tailbag que tenho.
Responder
#6

Na CBR tive uns suportes desses, top
Responder
#7

Os sistemas de transporte de bagagem nas motos evoluiu de forma muito positiva na última vintena de anos!

No princípio do milénio a única marca que te oferecia um produto robusto e com garantias de impermeabilidade e capacidade de carga era a Bagster!

Ainda hoje conservo as alforjas que usava na Maria das Curvas e que, curiosamente fizeram a primeira RIM!

Apesar de ter um set de malas na Dorothy acho que os sistemas de alforjas são o sistema menos intrusivo na estética da mota.

Na BabieKa tenho un sistema de "sacos" de carga que se fixam aos andaimes por correias que são, provavelmente, o sistema mais modular que podes encontrar.

Essa é a maior vantagem de umas boas alforjas, podes usá-las de várias maneiras, até mesmo como colete anti balas! devil
Responder
#8

Ora bem...

Uma RIM e cerca de 4K kms depois, aqui fica o review resultante da experiência de fazer uma viagem longa com este sistema de carga.

Secção interior das malas, onde estiveram em contacto com dois pontos de apoio na mota:

[Imagem: C8il2VG.jpg]

[Imagem: Q1TiGa7.jpg]

Carenagens da mota (um dos pontos de apoio onde as malas encostavam):

[Imagem: Cfal8ss.jpg]
(aqui ainda com a película de vinil fornecida - e aplicada - com a suposta função de proteger a carenagem)

[Imagem: z7Bqo41.jpg]
(após a remoção da película de vinil)

[Imagem: eAgSgqF.jpg]

O estrago nas fotos parece maior que ao vivo e a cores, mas o que é certo é que as "marcas de guerra" ficaram lá. As malas mais que cumpriram com a sua função, sendo muito práticas na utilização (incluindo remoção e colocação na mota), bem como na capacidade de carga (nem precisei expandir as mesmas para transportar o suficiente para 9 dias de viagem - a par da tailbag). No entanto, o sistema de fixação robusto não evitou ainda assim o contacto com a mota. Um dos pontos de apoio seria a pega do pendura, sendo que nesta não houve estragos a registar, mas o segundo ponto de apoio seria a secção mais saliente das carenagens por baixo do assento e essas não se livraram de algum desgaste na pintura na zona onde houve fricção.

Não perdi o sono por causa disto, até porque mal se nota, mas ainda assim resolvi enviar um e-mail com fotos aos senhores da SW-Motech para ver se têm alguma coisa a dizer sobre o assunto...
Responder
#9

mmm queres arriscar uma pintadela?
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)