Ajustes
#11

(16-07-2015 às 16:01)Karlytus Escreveu:  Ainda a propósito de chegar com os pés ao chão:

https://youtu.be/kRFyw57o_Ic

Muito giro para o vídeo, mas queria ver é como fazia com a mota carregada, com pendura e ao fim de um dia com muitos quilómetros em cima. devil
Responder
#12

E no meio do trânsito lol
Responder
#13

(16-07-2015 às 21:57)Rod Escreveu:  E no meio do trânsito  lol

Para parar nos semáforos é que é o caraças lol
Responder
#14

Nada temam, camaradas de baixa estatura, pois eu tenho a solução.

[Imagem: B4uJpTH.jpg]

Rodinhas!

[Imagem: RwtqB8G.gif]
Responder
#15

E como é que se curva nessa mota? confused
Responder
#16

(17-07-2015 às 12:23)Bad Attitude Escreveu:  E como é que se curva nessa mota?  confused

Olha bem para a foto!
Agora faz o exercicio mental de retirar as rodinhas.....
Já tiraste as rodinhas?
Ok!
Volta a olhar para a mota e responde-me.
Achas que essa mota curva?

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#17


[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#18

(16-07-2015 às 15:57)Karlytus Escreveu:  Não concordo minimamente.. quer portanto dizer que uma pessoa com 160 cm e uma com 180 cm que comprem a mesma mota, uma CBR 600 por exº , vão sentir-se os dois bem com as afinações de fábrica?? N faz sentido..

Poderias ter escolhido uma moto de guiador!
Pois no caso da CBR, assim como restantes motos de avanços cai por terra a possibilidade de "afinar" a posição em que ficam os braços face ao guiador como o video sugere!  lol

(16-07-2015 às 15:57)Karlytus Escreveu:  .. só ainda n mexi na suspensão traseira, mas penso fazê-lo..

A afinação da suspensão mexe com mais variáveis que o conforto!
A não ser claro, que te refiras á "torneira" que a maioria das ST's costumam ter e que serve apenas para aumentar a carga quando se transporta passageiro e/ou bagagem.

No que diz respeito a afinar suspensões jogando com compressões, tensões, extensões e os restantes settings quando disponíveis, aí entramos no mundo mais complexo que joga substancialmente com o comportamento e que convém perceber minimamente do que se está a fazer.

Caso pretendas arriscar... imprime, recorta a guarda na carteira:

[Imagem: suspensiontroubleshootitt4.jpg]


(16-07-2015 às 15:57)Karlytus Escreveu:  Qt ao chegar ou não com os pés ao chão.. isso é coisa de gaja ou principiante.. lol é como na bicicleta.. que é q n ajusta o selim..??

Condutores abaixo do 1,70 sofrem um pouco mais no que diz respeito em chegar com os pés ao chão.
Não é fenómeno exclusivo de gajas ou principiantes.

O video que colocaste da GS é um pouco a figura que diariamente faço...
A experiência ajuda a contornar a situação. Mas adaptar-nos não é bem a mesma coisa que resolver.

Manobrar a moto parada sem chegar com os pés ao chão é complicado.
Circular entre carros com espaço limitado e pouco curso de direcção implica enorme destreza, sobretudo quando se pretende fazer Z's para mudar de faixas.
Se o piso for inclinado e/ou implicar recuar sem sair da moto... é penoso!

(16-07-2015 às 15:57)Karlytus Escreveu:  Tenho pena q as motas n tenham mais afinações, pois faz toda a diferença..

O problema é que outros tipos de afinações fazem a diferença... mas no mau sentido!
Ao contrário da bicicleta não baixas o selim. E isso tem razão de ser, porque numa moto se jogas com os centros de massa alteras drasticamente a geometria.

Muitas casas adaptam as motos aos condutores de baixa estatura subindo as jarras da suspensão nos T's, retirando espuma do banco, cortando parte do casquilho da suspensão traseira, etc...
É relativamente a estas praticas que digo que a emenda acaba por ser pior que o soneto.
Responder
#19

(17-07-2015 às 14:57)dfelix Escreveu:  
(16-07-2015 às 15:57)Karlytus Escreveu:  Qt ao chegar ou não com os pés ao chão.. isso é coisa de gaja ou principiante.. lol é como na bicicleta.. que é q n ajusta o selim..??

Condutores abaixo do 1,70 sofrem um pouco mais no que diz respeito em chegar com os pés ao chão.
Não é fenómeno exclusivo de gajas ou principiantes.

O video que colocaste da GS é um pouco a figura que diariamente faço...
A experiência ajuda a contornar a situação. Mas adaptar-nos não é bem a mesma coisa que resolver.

Manobrar a moto parada sem chegar com os pés ao chão é complicado.
Circular entre carros com espaço limitado e pouco curso de direcção implica enorme destreza, sobretudo quando se pretende fazer Z's para mudar de faixas.
Se o piso for inclinado e/ou implicar recuar sem sair da moto... é penoso!

Subscrevo blink
Do alto dos meus 1,69 metros (descalço) tudo o que seja mota alta acho que seria complicado. Eu, com as botas do equipamento na minha NC e na ex Cbf (79 cm de altura de banco), consigo assentar suficientemente bem os pés (mesmo com calçado normal também). Mas mesmo assim certas manobras requerem algum cuidado especial.
Por isso é que já nem tento olhar muito para motas muito mais altas, acho que ai até aos 81-82 cm ainda conseguia, mais que isso só se fosse numa "cabra do mato" lol pois, tal como dizes, numa utilização quotidiana em que seja preciso fazer manobras já se torna mais difícil, a partir desses valores ficaria quase impossivel lol
Gosto que as marcas permitam alguma afinação no banco, ou tenham varias opções de banco (permitem-me pensar num mota que se não tivessem não pensava). Também me vejo a tirar um ou dois cm de espuma se gostar mesmo de uma mota. Mas também concordo que tudo o que seja mais que isso e implique mexer em quadros, suspensões rebaixadas e etc não são boas soluções, prefiro escolher outra opção se for o caso.

Blog com fotos de passeios de mota em: http://naosougajodefazerblogs.blogspot.pt/
Cumprimentos "V"!
--Cláudio A. B. Silva--
Responder
#20

(17-07-2015 às 14:09)LoneRider Escreveu:  
(17-07-2015 às 12:23)Bad Attitude Escreveu:  E como é que se curva nessa mota?  confused

Olha bem para a foto!
Agora faz o exercicio mental de retirar as rodinhas.....
Já tiraste as rodinhas?
Ok!
Volta a olhar para a mota e responde-me.
Achas que essa mota curva?

Tive que ler este texto umas 3x para perceber, muito bom clap clap
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)