Ajuda na escolha de 1ª moto
#11

Sendo isso o que me aconselham entao? carro/moto-usada/nova, etc...

Tendo em mente que o meu carro gasta 7 litros aos 100km, facilmente, o meu trajeto diario sao por volta de 28km.
Nao disse a 125 cbf, porque como ja disse aqui os ventos facilmente se notam (beira-mar/estrada aberta) e era mesmo para evitar o carro para "maximizar a poupança" andando na mota o ano inteiro, se a 125 chegar, para este trabalho, epah, nao vou dizer q as vezes nao gostaria de andar um pouco mais rapido, mas que so dê 110 top speed, nao o irei dar sequer (raramente acredito) mas nao queria pelo medo de "ah, estou a quase top speed da moto assim rebento-a toda em menos de nada, coitada..."
Se me disserem "olha, a mota da para isso e ganha em poupança a um carro, tendo em conta todos os aspetos, mas seria uma 125cc" - nesse caso que 125cc me aconselhavam?
E   DES-aconselham a CB 500 F ?
Responder
#12

Eu desaconselho uma 125 (seja ela uma CBF ou outra qualquer)... a não ser que que penses mover-te 100% do tempo em moto, só dentro de cidade (e mesmo assim confused ).

Esquece com uma 125, sair para "estrada aberta" (já nem falo AE, mas mesmo em Nacionais), que vais literalmente ser "empurrado" para fora de estrada.... Been there, felt that! (*)
E na N125 ainda tens vários troços aonde se praticam velocidades mais elevadas, incluindo zonas com dupla via, já não falando de outras estradas nacionais algarvias.

Se vais tirar carta A2, põe mesmo de parte as oitavo de litro. Consegues com um pouco mais de cilindrada, e consumos também reduzidos, uma muito melhor mobilidade, não só em aceleração, reprise, estabilidade, poder de travagem, etc... e que não comprometerá de todo a tua segurança.

A CB500F é um óptimo exemplo... está no limite da A2 (48cv), e já tens uma moto muito interessante, que para além de dar uma boa commuter, te permite encarar a estrada com outra desenvoltura e sem te tocar muito na carteira (consumos algures entre 3.5 a 4.5/100km)

_____________________________________________

(*) Uma vez uma prima minha que mora em Évora trouxe a Daelim 125 dela, para um almoço familiar (em Alverca). Ao regresso, estando de noite, preferiu voltar de carro com outros familiares que também vieram, já combinando comigo, uns dias depois eu aproveitar e lá levar a mota.
Uns dias seguintes, lá me fiz à estrada com a 125cc, via Pegões - Vendas Novas - Montemor. Depois de atravessar a Ponte Marechal Carmona em VFX, só te digo... medo.... muito medo fear !
Rolando a uma velocidade de 100 / 110 Km/h (acima disto já ia a esmifrar completamente a mota), praticamente tudo o que se "mexia", passava por mim... e mesmo alguns pesados mais lentos, tinha a agravante de não ter motor, para fazer uma ultrapassagem em tempo útil e em segurança. Grande parte da viagem fiz encostado à direita ou na berma (para onde quase literalmente me "atiraram"). E a partir deste dia, a minha ideia sobre as 125cc ficou devidamente consolidada. Servem quase e só para cidade. proud

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#13

Eu não fazia grande coisa...

Simplesmente não mudava os meus desejos.
Se queres ter uma CB500? compra!
Se queres ter uma R1? Compra!
Se queres ter uma PCX? Compra! 

Agora, não vais poupar nem encher os bolsos por andar de mota. Podes poupar pontualmente mas a grande vantagem que a mota te dá é o prazer em conduzi-la. 

Se isso significa gastar mais dinheiro, tou-me a ca@&r

Velasquez87
Responder
#14

Acho que já foi quase tudo dito. Se o único objectivo aqui é poupar dinheiro e nada mais, realmente só vejo que possa ser rentável uma 125 ou quando muito uma 250. Vais ter os problemas relatados pelo Carlos, mas também andam 50 e afins e não morrem... Se é chato, claro que é, mas se precisas/queres poupar é o caminho.

Se por outro lado, gostarias de andar de mota, e se possível não gastar muito mais a CB500F é uma boa opção, não é muito gastadora, a manutenção é relativamente comedida, anda relativamente bem e podes fazer viagens maiores sem grandes problemas e sem ires nos limites da mota.

Aqui ninguém te quer afastar das motas, mas convém ter noção ao que vamos, e é isso que te tentam mostrar.

PS: Sendo o teu carro a gasóleo, ou é velho, um bicho grande ou andas a queimar para gastar isso.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#15

Eu diria... experimenta umas motas e depois escolhe aquela que te deixar com um sorriso maior na cara. devil

Poupar com a mota... talvez consigas poupar qualquer coisa. No meu caso particular e porque sou um gajo que tem a mania das estatísticas e gosto de perceber onde gasto o dinheiro, ainda que não sirva para me conter(no caso particular no andar de mota), mas sim para ter a noção de para onde vai o ordenado. lol Tenho um ficheiro onde carrego cada depósito que faço, quer do carro quer de mota. E por isso posso dizer que no meu caso poupo com a mota em relação ao que gastaria de carro. Isto porquê? Porque faço a A5 todos os dias em hora de ponta nos dois sentidos. Conclusão, a ir de carro, com o para-arranca, raramente o carro faz consumos abaixo de 5,7/5,8 l/100km. Isso dá um custo de cerca de 6,80Eur/100km. De mota e com uma média de 4,7l/100km dá cerca de 6.50Eur/100km. Portanto ainda poupo cerca de 0.30Eur por cada 100km lol lol lol lol

Vês, poupança a montes. Claro que aqui tenho de contabilizar também que de carro demoraria entre 1h e 1h20 a chegar ao trabalho e de mota demoro sempre cerca de 20min. E para mim tempo também é dinheiro smile

E claro que na hora de trocar de mota, este foi um argumento para convencer os problemas cá de casa que era a decisão mais certa, porque a diversion gastava mais e não poupava em relação ao carro. E ela lá se convenceu que uma mota nova era realmente para poupar. lol

Claro que além disto tudo há o tal sorriso na cara, que referi logo no inicio, de cada vez que arranco com a mota. Mas atenção... não é qualquer mota que provoca esse sorriso. Geralmente são mais as alfaces que provocam esses sorrisos. Certo Michel e Vindaloo?
Responder
#16

Certo!!


Responder
#17

(28-02-2018 às 21:39)vindaloo Escreveu:  Certo!!

thumbsup

Mas e em relação à manutenção Luís, também fazes isso? É que é nessa parte que a porca torce o rabo normalmente.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#18

(28-02-2018 às 19:02)michelfpinto Escreveu:  Acho que já foi quase tudo dito. Se o único objectivo aqui é poupar dinheiro e nada mais, realmente só vejo que possa ser rentável uma 125 ou quando muito uma 250. Vais ter os problemas relatados pelo Carlos, mas também andam 50 e afins e não morrem... Se é chato, claro que é, mas se precisas/queres poupar é o caminho.

Se por outro lado, gostarias de andar de mota, e se possível não gastar muito mais a CB500F é uma boa opção, não é muito gastadora, a manutenção é relativamente comedida, anda relativamente bem e podes fazer viagens maiores sem grandes problemas e sem ires nos limites da mota.

Aqui ninguém te quer afastar das motas, mas convém ter noção ao que vamos, e é isso que te tentam mostrar.

PS: Sendo o teu carro a gasóleo, ou é velho, um bicho grande ou andas a queimar para gastar isso.

E isto que quero, nao que me "afastem" nao é isso, eu percebo todos os comentarios, mas agradeço a todos e aos que mais vierem dar comentarios sobre qual a melhor commuter de 500cc...
o meu carro nao é a gasolio, é a gasolina um Saxo VTS 1.4 . consumo de 7 litros (media)
Responder
#19

(28-02-2018 às 22:25)michelfpinto Escreveu:  
(28-02-2018 às 21:39)vindaloo Escreveu:  Certo!!

thumbsup

Mas e em relação à manutenção Luís, também fazes isso? É que é nessa parte que a porca torce o rabo normalmente.

Entra tudo para as contas. Sendo que neste caso os dados que coloquei em cima diz respeito apenas ao consumo de combustível. Gasóleo no carro, gasolina na mota.

No que toca às manutenções básicas, no carro sou eu que as faço, não me meto por exemplo numa mudança da distribuição, mas óleo, filtros e afins meto mão à obra. No que toca à mota como é óbvio não por estar em garantia. Quando acabar a garantia, logo vejo. Mas ainda assim e tendo a experiência dos valores que pagava de manutenção do carro quando ia à marca e do que pago da mota, indo igualmente à marca, a mota ainda ganha. Qualquer revisão "simples"(óleo, filtro de óleo, filtro de ar e de habitáculo), vai para próximo dos 300Eur na marca. uma coisa do mesmo género com a mota, acredito que deverá ir no máximo para metade destes 300Eur.

Mas posso dizer-te que manutenções incluídas no último ano o carro ficou com um custo de 8,84Eur/100km e a mota ficou por 8,69Eur/100km. lol lol lol
Responder
#20

(28-02-2018 às 22:58)Jorge joao Escreveu:  o meu carro nao é a gasolio, é a gasolina um Saxo VTS 1.4 . consumo de 7 litros (media)

Ok, assim já faz todo o sentido, pensava que era um carro a gasóleo.

(28-02-2018 às 23:01)luisnogueira Escreveu:  Mas posso dizer-te que manutenções incluídas no último ano o carro ficou com um custo de 8,84Eur/100km e a mota ficou por 8,69Eur/100km.  lol lol lol

Não é de todo a minha experiência, nem são esses os valores que tenho com o carro. Gasto muito mais em manutenção, pneus, travões, etc na mota. Mas é bom saber que nem todos são assim.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)