Ajuda na escolha de 1ª moto
#1

Eis a razão pela qual me inscrevi neste forum,
não apenas para aprender tudo sobre motos e o mundo das motos mas PRINCIPALMENTE para me darem a vossa opinião sobre qual a mota mais adequada ao meu propósito.

DONO 

- Tipo de CARTA DE CONDUÇÃO: A2 (ainda não tenho mas vou tirar em breve)
- Altura: 1.69
- Peso: 68 kg de momento
- Idade: 22
- Pendura (S/N): Não
- Será 1ª moto (S/N): Sim

MOTO 

- Estilo preferido: Naked ou Pista
- Custo (em euro): 6.000 (já com documentos - 300eur.)
- Nova/Usada: Nova

PERCURSO 

- Regularidade (diario, semanal, mensal): diário - Quero algo que o meu carro não faz. Ser poupado. Quero uma mota de possa usar todos os dias com bons consumos mas que seja fiável, ou seja que nao dê grandes problemas, tenciono usá-la faça chuva ou sol.
- Tipo de estrada: Nacional (N125 maioritariamente) e cidade.
- Numero aproximado de KM: Por volta dos 6-7mil ano diria de momento...

RESUMO: 

Quero uma mota para o dia-a-dia, que ande a chuva e ao vento como ao sol. 365 dias por ano. 
Quero algo fiável, que passe mais tempo na estrada do que nao oficina, e que seja poupada (consumo, reparações, etc...) - Estive a procura de várias e a que me ficou na mente foi a HONDA CB 500 F (é a versão naked...) - Ter em mente que precisarei de "porta-bagagens" penso adquirir ao mesmo tempo uma top-case.

Aguardo opiniões. 
Falem me de que motas acham melhores VS estes requesitos.
Responder
#2

Na minha opinião, acertaste à primeira!

Boa escolha, boa sorte!


Responder
#3

Sim, sem dúvida alguma, a CB500 continua a ser a que melhor se adequa para dar o primeiro passo neste mundo.
E no meu ponto de vista a F consegue ser a mais bonita.
Neste fórum existem dois membros experientes que actualmente têm essa mota e outro que já a teve, assim que tens muita base de conselhos para te ajudar.

Existem outras escolhas, mas a tua limitação A2 deixa-te quase circunscrito a este modelo, a motas de mais baixa cilindrada que comparativamente tem muito a perder ou então motos limitadas, cuja limitação não é reversível e supõe perder dinheiro no futuro.

Se gostas da CB500F vai em frente pois é uma maquina ideal para a aprendizagem.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#4

Cb500f é uma escolha correcta para a carta A2.

Sendo de transição ou não é bastante honesta, há-de gastar menos de 4, e é pau para toda a obra. 

Em relação ao tempo de oficina...

Tens uma ideia um pouco ao lado neste aspecto.

Das motas que tenho e tive Ainda não tive uma avaria. Fazer as revisões a tempo e horas é à partida não tens de te preocupar com avarias.

Já tive bem mais stress com carros (que se dizem fiáveis) do que com motas.

Velasquez87
Responder
#5

Parece-me uma boa escolha sem dúvida. E se queres nova realmente não tens muito mais no mercado. É uma boa aposta para o que procuras.

As minhas máquinas (e ex):
Kawasaki Versys 1000 / KTM 1290 Super Duke GT
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]

Responder
#6

Segue para essa, ficas com uma excelente mota para começar, na A2, dentro da concorrencia não apanhas nada melhor.

[Imagem: 7STkQ4B.jpg]
Responder
#7

Até te dizia para veres a MT07 limitada, mas da maneira que anda o mercado de usados 6000€ dava para comprar o pneu da frente de uma usada  lol

Não te posso prestar grande ajuda, mas se te preocupa os consumos e não pretendes nada mais que as voltas diárias, uma mota utilitária de cilindrada mais baixa não seria o ideal? CB125F, YZF-125 ou as scooters PCX e afins? O "problema" maior é que não são as mais seguras para andar à chuva e com ventos fortes, por exemplo, mas em relação ao gasto são talvez as únicas alternativas que te farão poupar combustivel em comparação com um carro a gasóleo...
Responder
#8

(26-02-2018 às 10:24)dmanteigas Escreveu:  Até te dizia para veres a MT07 limitada, mas da maneira que anda o mercado de usados 6000€ dava para comprar o pneu da frente de uma usada  lol

Não te posso prestar grande ajuda, mas se te preocupa os consumos e não pretendes nada mais que as voltas diárias, uma mota utilitária de cilindrada mais baixa não seria o ideal? CB125F, YZF-125 ou as scooters PCX e afins? O "problema" maior é que não são as mais seguras para andar à chuva e com ventos fortes, por exemplo, mas em relação ao gasto são talvez as únicas alternativas que te farão poupar combustivel em comparação com um carro a gasóleo...

Eu pretendo a mota porque em relaçao a um carro, mesma a gasoleo, fica mais barata...(consumos)
Disse que quero Nova, porque? Porque pelo preço que vejo as usadas mais vale comprar nova, já a pensar que se vendem a mota usada algum problema há de trazer...
uma cb125f é a mais poupada sem duvida, mas para o trajeto de nacional que eu faço, ja tenho visto 1 ou 2 aqui e ve-se que o vento as leva...por isso optar pela 500cc, que nao so faz frente aos fortes ventos mas como, quando tiver experiencia para tal, dar umas voltar maiores e mais rapidas smile

Nota: nao pretendo mota de transiçao, é mesmo de começo, pois tenho carta de carro e nunca conduzi motos, só bicicleta a pedal, todos os dias durante uns 17 anos, se é que isso conta, por ter 2 rodas xD
Responder
#9

(28-02-2018 às 12:21)Jorge joao Escreveu:  Eu pretendo a mota porque em relaçao a um carro, mesma a gasoleo, fica mais barata...(consumos)
Disse que quero Nova, porque? Porque pelo preço que vejo as usadas mais vale comprar nova, já a pensar que se vendem a mota usada algum problema há de trazer...
uma cb125f é a mais poupada sem duvida, mas para o trajeto de nacional que eu faço, ja tenho visto 1 ou 2 aqui e ve-se que o vento as leva...por isso optar pela 500cc, que nao so faz frente aos fortes ventos mas como, quando tiver experiencia para tal, dar umas voltar maiores e mais rapidas smile

Nota: nao pretendo mota de transiçao, é mesmo de começo, pois tenho carta de carro e nunca conduzi motos, só bicicleta a pedal, todos os dias durante uns 17 anos, se é que isso conta, por ter 2 rodas xD

Pois, como disse por experiência não te posso ajudar, mas é preciso teres em conta que as motas que falas dessa cc também não andam a água, facilmente terás consumos de 4l/100 ou superiores de gasolina. Consumos esses que um carro a gasóleo torna bem mais económicos. Já para não falar que terás custos mais regulares com substituição de pneus, travões, corrente, etc, peças de desgaste que no carro "aguentam" um bocado mesmo sem ser nas condições ideias mas que na mota por questões de segurança tens mesmo que cumprir os intervalos.

Eu falo isto porque mesmo com a CBF não era a poupança que eu pensava que era, fazendo eu diariamente a viagem Torres Vedras Lisboa e de volta a Torres, pela nacional, num total de pouco mais de 100km diários. Na CBF, que tinha um consumo médio real entre os 2 e os 2.5 l/100km por comparação com o carro (Peugeot 206 a gasóleo) poupava em combustivel por mês cerca de 80€. Mas depois de 8 em 8mil km tem que levar pneus e pastilhas, de 4 em 4 mil óleo e filtros se necessários, mais as afinações, corrente que tem de ser trocada com muito mais frequência que o sistema de distribuição dos carros, etc, se não fizesse eu estas manutenções em casa na sua maioria e tivesse que ir à oficina facilmente a poupança em combustivel se dissipava. E estou a falar numa mota que tem um custo de manutenção que, apesar de ser mais regular, será sempre mais barato que uma 500cc. Aliás, eu pessoalmente usava a mota não pela questão das despesas, porque amortizar o custo da mota a poupar 20/30€ por mês não trazia poupança nenhuma a quem tem as duas soluções (carro e mota), mas pela mobilidade que me proporcionava quando não estava a chover, evitando o trânsito.

Não sei como é a experiência dos restantes companheiros, mas eu não olha para a mota como um meio de substituição para poupar em relação ao carro. Olho para a mota como sendo um meio de transporte que me dá mais prazer na condução e me permite uma maior mobilidade. Porque, acredito, se o teu objetivo é mesmo poupar por comparação com o carro acho que vais ficar desiludido se optares por uma solução que não uma 125. Sendo que a 125 é uma solução limitada porque em condições climatéricas mais acentuadas não oferece a segurança necessária para andar o ano todo.
Responder
#10

(28-02-2018 às 12:36)dmanteigas Escreveu:  
(28-02-2018 às 12:21)Jorge joao Escreveu:  Eu pretendo a mota porque em relaçao a um carro, mesma a gasoleo, fica mais barata...(consumos)
Disse que quero Nova, porque? Porque pelo preço que vejo as usadas mais vale comprar nova, já a pensar que se vendem a mota usada algum problema há de trazer...
uma cb125f é a mais poupada sem duvida, mas para o trajeto de nacional que eu faço, ja tenho visto 1 ou 2 aqui e ve-se que o vento as leva...por isso optar pela 500cc, que nao so faz frente aos fortes ventos mas como, quando tiver experiencia para tal, dar umas voltar maiores e mais rapidas smile

Nota: nao pretendo mota de transiçao, é mesmo de começo, pois tenho carta de carro e nunca conduzi motos, só bicicleta a pedal, todos os dias durante uns 17 anos, se é que isso conta, por ter 2 rodas xD

Pois, como disse por experiência não te posso ajudar, mas é preciso teres em conta que as motas que falas dessa cc também não andam a água, facilmente terás consumos de 4l/100 ou superiores de gasolina. Consumos esses que um carro a gasóleo torna bem mais económicos. Já para não falar que terás custos mais regulares com substituição de pneus, travões, corrente, etc, peças de desgaste que no carro "aguentam" um bocado mesmo sem ser nas condições ideias mas que na mota por questões de segurança tens mesmo que cumprir os intervalos.

Eu falo isto porque mesmo com a CBF não era a poupança que eu pensava que era, fazendo eu diariamente a viagem Torres Vedras Lisboa e de volta a Torres, pela nacional, num total de pouco mais de 100km diários. Na CBF, que tinha um consumo médio real entre os 2 e os 2.5 l/100km por comparação com o carro (Peugeot 206 a gasóleo) poupava em combustivel por mês cerca de 80€. Mas depois de 8 em 8mil km tem que levar pneus e pastilhas, de 4 em 4 mil óleo e filtros se necessários, mais as afinações, corrente que tem de ser trocada com muito mais frequência que o sistema de distribuição dos carros, etc, se não fizesse eu estas manutenções em casa na sua maioria e tivesse que ir à oficina facilmente a poupança em combustivel se dissipava. E estou a falar numa mota que tem um custo de manutenção que, apesar de ser mais regular, será sempre mais barato que uma 500cc. Aliás, eu pessoalmente usava a mota não pela questão das despesas, porque amortizar o custo da mota a poupar 20/30€ por mês não trazia poupança nenhuma a quem tem as duas soluções (carro e mota), mas pela mobilidade que me proporcionava quando não estava a chover, evitando o trânsito.

Não sei como é a experiência dos restantes companheiros, mas eu não olha para a mota como um meio de substituição para poupar em relação ao carro. Olho para a mota como sendo um meio de transporte que me dá mais prazer na condução e me permite uma maior mobilidade. Porque, acredito, se o teu objetivo é mesmo poupar por comparação com o carro acho que vais ficar desiludido se optares por uma solução que não uma 125. Sendo que a 125 é uma solução limitada porque em condições climatéricas mais acentuadas não oferece a segurança necessária para andar o ano todo.

É isso mesmo D

blink

Velasquez87
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)