Acidente
#41

1. Pessoas com 24 anos para cima não são propriamente adolescentes.
Problemas vêm a caminho de todos, não escolhem idades.


2. Nigga wat?
Responder
#42

(28-09-2016 às 11:19)mr_trecolareco Escreveu:  de facto o cérebro tem de aprender a digerir tudo o que uma mota nos transmite e é muita coisa!

isto acho que é muito importante, o instinto habituar-se às novas sensações para nao panicar.

falo por mim mas acho que todos em algum momento ja nos sentimos aterrorizados pela sensação de força bruta em cima de uma mota. Depois vem a confiança, mas mesmo com a boa confiança geral continuam a existir situações pouco treinadas, mais raras que poucas vezes encontramos. E sao as tais que podem dar para o torto porque nao estamos treinados e ter reacções que pioram a situação.

Axel mais rapido do que pensas vais voltar a desfrutar de uns belos passeios de mota! Se puderes recupera a mota, vais ganhando experiencia, conhecimento mecanico e ganha valor para ti thumbsup
Responder
#43

Citar:Essa teoria de começar com motas de baixa cilindrada não entendo mas ok...o experts é que sabem...

Esta "teoria" existe porque os que começaram com motos potentes admitiram que deveriam ter começado pelas mais pequenas.
É como começar a conduzir o primeiro carro um Porsche em vez de uma Fiat Punto. Pode não acabar mal, mas a evolução de aprendizagem será errática. Não vais ter a mesma/ ou semelhante experiência de condução do que o outro que começou com motas pequenas e conduz uma igual á tua ou outra mais pesada e potente e faz daquilo um brinquedo a curvar e acelerar/desacelerar etc.

E tu (e os outros) andam em modo "velhinha", sentindo-se limitados e não a aproveitar o potencial da mota. Eu tenho uma mota bicilindrica com bastante força e acelerador sensível. Ás vezes comigo a mota soluça nas mudanças baixas e dá coices por ter um acelerador sensível e um motor um pouco bruto. E odeio isso. E não consigo curvar á vontade devido a isso, nem passar entre os carros de forma ágil como uma 125cc. E um dia, deixei o meu tio conduzi-la. Apesar de ele ter dito que eu conduzo muito bem para a mota que é e para a pouca experiência que tenho, quando ele a conduziu (eu ia á pendura), aquilo parecia outra mota. Suave, sem soluços, coices quase nenhum, e parecia uma 125cc entre os carros a passar por sítios que eu nem pensava caber, e isto com um "á vontade" impressionante. Disse-lhe que era devido á experiência que ele tem (cerca de 15 anos de condução). As únicas motas que ele teve foi uma scooter e uma Yamaha Fazer 600. Ele respondeu que a experiência ajuda mas o que realmente permitiu-lhe ter este "á vontade" na mota foi ter começado com uma mota pequena 125cc. E faz sentido.

Não precisa-se de comprar uma 125cc. Mas uma 250cc ou 300cc, é do melhor. E é o que eu vou fazer quando puder comprar uma, pois já conduzi e foi uma maravilha. E honestamente, para uma condução urbana não é necessário uma 600cc. Uma 300cc acaba por ser um excelente equilibrio ao mesmo tempo que exploras os limites de uma mota pequena.
Responder
#44

Define mota potente.
Responder
#45

Qualquer 600cc para cima com mais de 150kg e mais de 60 cv.
O peso, a ciclistica, o motor, tudo isso influencia. Até uma NC700, que tem motor dócil, pode ser considerada um pouco potente, e tem peso e ciclistica de mota grande. De nada serve um motor dócil se depois não consegues manobrar agilmente uma mota grande no meio do trânsito.
Responder
#46

(28-09-2016 às 21:57)Fz1000 Escreveu:  Define mota potente.

Dodge Tomahawk.
Motor 8300cc V10 com 500 cavalos (o mesmo do Dodge Viper).
cool

[Imagem: 4xhmdw63k6_1wsa6ljlo8_file?dimensions=78..._crop=true]
Responder
#47

(28-09-2016 às 23:02)Lusitanian Escreveu:  Qualquer 600cc para cima com mais de 150kg e mais de 60 cv.
O peso, a ciclistica, o motor, tudo isso influencia. Até uma NC700, que tem motor dócil, pode ser considerada um pouco potente, e tem peso e ciclistica de mota grande. De nada serve um motor dócil se depois não consegues manobrar agilmente uma mota grande no meio do trânsito.




Até a quê?

Pode ser o quê?

















Responder
#48

(28-09-2016 às 23:35)marco.clara Escreveu:  
(28-09-2016 às 21:57)Fz1000 Escreveu:  Define mota potente.

Dodge Tomahawk.
Motor 8300cc V10 com 500 cavalos (o mesmo do Dodge Viper).
cool

[Imagem: 4xhmdw63k6_1wsa6ljlo8_file?dimensions=78..._crop=true]

Tenho entendido que perdeu um picanso contra uma CG125. rolleyes

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#49

Uma NC é o suficiente para te matares FZ.
Subestimar uma moto é meio caminho andado para a morte do artista.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#50

(28-09-2016 às 21:24)Lusitanian Escreveu:  
Citar:Essa teoria de começar com motas de baixa cilindrada não entendo mas ok...o experts é que sabem...

Esta "teoria" existe porque os que começaram com motos potentes admitiram que deveriam ter começado pelas mais pequenas.
É como começar a conduzir o primeiro carro um Porsche em vez de uma Fiat Punto. Pode não acabar mal, mas a evolução de aprendizagem será errática. Não vais ter a mesma/ ou semelhante experiência de condução do que o outro que começou com motas pequenas e conduz uma igual á tua ou outra mais pesada e potente e faz daquilo um brinquedo a curvar e acelerar/desacelerar etc.

E tu (e os outros) andam em modo "velhinha", sentindo-se limitados e não a aproveitar o potencial da mota. Eu tenho uma mota bicilindrica com bastante força e acelerador sensível. Ás vezes comigo a mota soluça nas mudanças baixas e dá coices por ter um acelerador sensível e um motor um pouco bruto. E odeio isso. E não consigo curvar á vontade devido a isso, nem passar entre os carros de forma ágil como uma 125cc. E um dia, deixei o meu tio conduzi-la. Apesar de ele ter dito que eu conduzo muito bem para a mota que é e para a pouca experiência que tenho, quando ele a conduziu (eu ia á pendura), aquilo parecia outra mota. Suave, sem soluços, coices quase nenhum, e parecia uma 125cc entre os carros a passar por sítios que eu nem pensava caber, e isto com um "á vontade" impressionante. Disse-lhe que era devido á experiência que ele tem (cerca de 15 anos de condução). As únicas motas que ele teve foi uma scooter e uma Yamaha Fazer 600. Ele respondeu que a experiência ajuda mas o que realmente permitiu-lhe ter este "á vontade" na mota foi ter começado com uma mota pequena 125cc. E faz sentido.

Não precisa-se de comprar uma 125cc. Mas uma 250cc ou 300cc, é do melhor. E é o que eu vou fazer quando puder comprar uma, pois já conduzi e foi uma maravilha. E honestamente, para uma condução urbana não é necessário uma 600cc. Uma 300cc acaba por ser um excelente equilibrio ao mesmo tempo que exploras os limites de uma mota pequena.

Tenho uma opinião diametralmente oposta à tua thumbsup thumbsup

E uma teoria sobre este assunto. bigsmile


Responder




Utilizadores a ver este tópico: 2 Visitante(s)