Acidente
#31

Axel, penso que identificaste bem o problema. Por isso, não terás qualquer problema em voltar a andar de mota quando quiseres.
As melhoras!

Honda CX 400 '83 Eurosport
Responder
#32

Axel.... pelo menos congratulo-te por assumires que não tens experiência e maturidade para uma desportiva, ainda que seja "só" uma CBR600F. Houvesse muitos assim, e talvez se evitassem outros tantos acidentes. Só é pena que normalmente as pessoas se dêem conta disso tarde demais.

O motociclismo é feito de evolução também. E se há uns anos era mais comum haver uma aprendizagem gradual, começando nas mais pequenas e crescendo em cilindrada e potência (também por contingências económicas), hoje em dia, com a enorme facilidade em adquirir uma moto "grande", há muitos que, tenrinhos e recém-encartados, sem terem a mínima noção do que é uma moto e como se conduz, se mandam logo para voos mais altos. E as consequências disso podem ser bem nefastas.

E depois para além da experiência (aka k.d.u.), há também a maturidade. E é nisso aonde eu vejo muitos novatos, ainda com o ego inchado e de rei na barriga, acharem que são os maiores... mas quando a coisa corre mal, não há volta a dar.

Já vi e perdi alguns amigos em duas rodas. E talvez metade dessas ocorrências, foram precisamente por ir além dos próprios limites.... que na generalidade, ficam sempre aquém dos limites da moto.

Tu saberás melhor o que fazer.... e se precisas desse tempo "sabático" para amadurecer ideias, força.
Se por outro lado, achares que ainda estás a tempo de fazer uma aprendizagem e evolução gradual, voltando às duas rodas, mas com algo mais contido (uma 500 de 35kw, por exemplo).... força também. thumbsup

Nós estamos aqui, para o que pudermos ajudar. smile

Boas curvas... dessas e das outras. blink

[Imagem: QKmafvp.png]
Responder
#33

(28-09-2016 às 10:17)carlos-kb Escreveu:  Axel.... pelo menos congratulo-te por assumires que não tens experiência e maturidade para uma desportiva, ainda que seja "só" uma CBR600F. Houvesse muitos assim, e talvez se evitassem outros tantos acidentes. Só é pena que normalmente as pessoas se dêem conta disso tarde demais.

O motociclismo é feito de evolução também. E se há uns anos era mais comum haver uma aprendizagem gradual, começando nas mais pequenas e crescendo em cilindrada e potência (também por contingências económicas), hoje em dia, com a enorme facilidade em adquirir uma moto "grande", há muitos que, tenrinhos e recém-encartados, sem terem a mínima noção do que é uma moto e como se conduz, se mandam logo para voos mais altos. E as consequências disso podem ser bem nefastas.

E depois para além da experiência (aka k.d.u.), há também a maturidade. E é nisso aonde eu vejo muitos novatos, ainda com o ego inchado e de rei na barriga, acharem que são os maiores... mas quando a coisa corre mal, não há volta a dar.

Já vi e perdi alguns amigos em duas rodas. E talvez metade dessas ocorrências, foram precisamente por ir além dos próprios limites.... que na generalidade, ficam sempre aquém dos limites da moto.

Tu saberás melhor o que fazer.... e se precisas desse tempo "sabático" para amadurecer ideias, força.
Se por outro lado, achares que ainda estás a tempo de fazer uma aprendizagem e evolução gradual, voltando às duas rodas, mas com algo mais contido (uma 500 de 35kw, por exemplo).... força também.  thumbsup

Nós estamos aqui, para o que pudermos ajudar.  smile

Boas curvas... dessas e das outras.  blink

Concordo plenamente com este comentário. Parabéns Axel por teres percebido e tirado esta conclusão atempadamente. Desejo-te as melhoras o mais rápido possível, e o mais importante, que fiques a 100% novamente.

Sinceramente acho muito importante o teu testemunho aqui no fórum. Algum do pessoal novo quando chega acha-se logo um campeão, que tem mãozinhas para tudo e só não compram logo uma R1 das novas ou semelhante porque não tem dinheiro. O teu testemunho é importante para perceberem pelo teu exemplo que por vezes por muito que pensemos isso se calhar é mais tesão de mijo do que outra coisa qualquer. Como em tudo vamos melhorando a cada dia que passa, e para ter uma mota potente é preciso saber conduzi-la, e acima de tudo respeitar os nossos limites sempre. E para isso é preciso maturidade, coisa que só chega com a idade e não a todos.

Não estou com isto a querer ser um grande moralista e achar isto ou aquilo, mas é a verdade. Eu hoje fico contente que não tenha tido a carta de mota mais cedo, pois tenho a noção que não teria tido a mesma maturidade e discernimento que tive quando a tirei.

A minha máquina (e ex):
KTM 1290 SuperAdventure S
KTM 1290 Super Duke GT
Kawasaki Versys 1000
Yamaha FZS 600 Fazer

[Imagem: censorship2.jpg]
Responder
#34

Axel, só agora vi o post. 
Desejo-te as mais sinceras melhoras. 

Velasquez

Velasquez87
Responder
#35

Mais uma vez as melhoras Axel, pena que não tenha ficado resolvido à primeira. Com mais uns parafusos e tal isso vai ao sitio thumbsup

Compreendo como o entusiasmo é complicado de gerir mas com idade e outras prioridades ( como preferir chegar inteiro a casa que ter mais aquela descarga de adrenalina pela curva de cotovelo no chão etc ) de certeza que na altura certa tomarás a decisão de voltar ou não às duas rodas.

Até lá obrigado pela partilha, como disseram fica um registo para as pessoas perceberem que nas duas rodas não é bom deixar a carteira decidir o que se vai comprar.

E quando se diz que uma 600cc desportiva não é boa ideia que uma cb500/xj600 fazem uma boa entrada nas cilindradas maiores por terem "apenas" 50/60cv em 200kgs contra os 100/120 das 600 desportivas é porque de facto o cérebro tem de aprender a digerir tudo o que uma mota nos transmite e é muita coisa!

As melhoras cool
Responder
#36

Continuação de melhoras. Acho que o teu discurso é um bom indicador de que quando voltares a ter mota (não tenho grandes dúvidas que vai acontecer) serás um motociclista diferente.

Abraço, que corra tudo bem e, no que pudermos ajudar (nem que seja apenas uma conversa e um café), avisa!
Responder
#37

Axel, tenho mesmo muita pena que a tua experiência neste mundo tenho ido por esses caminhos s: As melhoras e até um dia (;
Responder
#38

Essa teoria de começar com motas de baixa cilindrada não entendo mas ok...o experts é que sabem...


A responsabilidade é da cabeça de cada um não da mota que se tem.. A não ser que se compare entre uma scotter e um cbr 1000... clap
Responder
#39

(28-09-2016 às 18:05)inc_pt Escreveu:  Essa teoria de começar com motas de baixa cilindrada não entendo mas ok...o experts é que sabem...


A responsabilidade é da cabeça de cada um não da mota que se tem.. A não ser que se compare entre uma scotter e um cbr 1000...  clap

Não és o único..mas coise.
Responder
#40

(28-09-2016 às 18:07)Fz1000 Escreveu:  
(28-09-2016 às 18:05)inc_pt Escreveu:  Essa teoria de começar com motas de baixa cilindrada não entendo mas ok...o experts é que sabem...


A responsabilidade é da cabeça de cada um não da mota que se tem.. A não ser que se compare entre uma scotter e um cbr 1000...  clap

Não és o único..mas coise.
Vocês os dois não entendem por dois motivos (pelo menos).

1 porque são novos, e cuidado que os problemas poderão estar a caminho sem que se apercebam.

2 vocês andam de motinha. 
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)