Acidente - FZS600 , 29 Nov
#71

Filipe pá,  isso cheira a que ela não quer que os velhos saibam do ocorrido.
Imagina que eles lhe tiram o carro em consequência deste toque!?
La se vão as borgas e as manchas no assento de trás!
Dá-lhe tempo de ela conhecer o orçamento é depois verás como reage.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#72

Chama-a à oficina contigo, para ver a mota e falar do orçamento.

Desenrola conversa sobre o sucedido e a intervenção do seguro ou não e tenta fazer com que assuma a culpa à frente do mecânico, ficas com pelo menos uma testemunha.

Tenho uma história parecida.
Resumidamente: chamei o reboque da assistência em viajem, o tipo amarrou mal a mota e ela tombou em cima do reboque. Na oficina para onde a mota já ia, o tipo assumiu e disse que era pouca coisa(!!! partiu avanço do guidador, manete do travão, riscou as carenagens lateral e frontal e espelho) e que assumia a conta do bolso dele (à frente do mecânico).
Quando lhe apresentei o orçamento, queria levar a mota para pintar na oficina dele porque a pintava toda pelo preço da pintura de uma carenagem!!! Não aceitei... ele só me transferiu parte do dinheiro e tive de falar com o patrão dele que não sabia de nada e se prontificou logo a pagar o restante.
Conclusão: correu bem mas nunca mais vou em conversas.
Responder
#73

Em 99 aconteceu-me algo semelhante e correu bem.

Basicamente uma senhora com um TerranoII Longo não me viu a fazer marcha-atrás e amolgou o meu para-choques e capot com o gancho de reboque.

Tb não quis meter seguro com desculpa que ia agravar mto o prémio bla bla bla

Por isso no dia seguinte estavamos todos na oficina concessionária onde levava o meu carro. Falou-se com o chefe de oficina e explicou-se a situação.

A folha de obra foi aberta em nome dela, deixou logo um cheque caução para os orçamentos e depois fomos lá todos levantar o carro de novo.

Eu vi o carro arranjado e ela a factura e ficamos todos contentes. Mas até acabar andamos sempre desconfiados como vai ser.

Eu ligava ao seguro, hoje em dia tenho quase a certeza que em último caso podes tu fazer a participação unilateral com os dados dela que tens e depois ela que se justifique á sua seguradora.
Responder
#74

O normal a fazer-se caso a culpa seja dos outros é sempre pelo menos preencher a declaração e o culpado assinar assumindo a culpa, depois acorda-se se se entrega ou não na seguradora mediante o prejuízo. E sim, é normalíssimo não se participar ao seguro abaixo dos 200/300€. Principalmente se o culpado for novo/tiver carta há pouco tempo, o seguro além de agravar vai demorar anos (penso que são 5) até sair do cadastro, ou seja, vai demorar esse tempo todo até 'desagravar' o seguro. Por isso sim, é preferível pagar 200€ agora que ficar o seguro agravado durante 5 anos. E depois depende de mais coisas, se ela tem o seguro em nome da mãe tem-no para ficar mais barato, se a seguradora vai investigar e descobre que ela é a condutora habitual e não a mãe apresenta queixa em tribunal por fraude, não é brincadeira. Além do que o lone também já referiu, até pode ser ela que não quer que os velhotes saibam.

Eu neste caso seguia o conselho que te estão a dar e tentava resolver a coisa a bem dentro desta semana, tirava fotografias ao carro e à moto para teres uma prova (ainda que fraca) em como os arranhões que ela tem correspondem aos da tua moto, isto porque agora que o 'mal' já está feito, é-te igual participares passado um dia ou passado uma semana, desde que não fiques 2 ou 3 semanas sem isso resolvido. Assim que tenhas o orçamento pede-lhe para ir ter contigo à oficina e à frente do mecânico resolvam isso. Caso ela aí se tente esquivar aí sim pressionas com a participação, testemunho do mecânico, e até uma eventual queixa por querer fugir às responsabilidades e fraude no seguro. Mas só em último caso, primeiro que tudo tenta chegar a acordo porque se fores pela outra via podes contar com uns anos sem isso resolvido lol Provavelmente acaba com tu a teres razão, mas de certeza que preferes isso terminado agora a bem do que daqui a 2 anos.

Lição: Meter já uma declaração amigável no banco da moto.
Responder
#75

NFilipe.... para a próxima tem em conta que sem haver declaração amigável no momento e local de acidente, chamar sempre as autoridades.

Agora até já o podes fazer electronicamente por app (não precisas de andar com o papel na mota)....

https://www.e-segurnet.pt/

Em relação ao acidente, a questão agora é o risco dela (a outra condutora) poder dar o dito por não dito, montar uma "versão" diferente do acidente e é a tua palavra contra a palavra dela e só terás o testemunho da tua "Maria", que para todos os efeitos, pode ser considerada não credível, pelo motivo precisamente de ser tua mulher.... e a não ser que tenhas mais testemunhas, a coisa pode emperrar.

Tenho um caso ocorrido comigo também de um carro que me mandou uma anterior mota ao chão, e que o culpado também não queria meter o seguro ao barulho por causa do agravamento... isto até ter visto o orçamento da oficina (que devia pensar que eram meia dúzia de patacos).... o comentário dele foi "- Nunca pensei que o arranjo de uma mota ficasse tão caro!"  confused
Acabou a a fazer a participação, claro.

O erro está feito.... segue alguns dos conselhos já dados aqui... e resta-te agora confiar nela e tentar levar as coisas de modo a terem o melhor desfecho.

Boa sorte! thumbsup

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#76

Obrigado pessoal por todos os esclarecimentos. É bom saber que nao fui o único a cair na cantiga do bandido!lol nao quer isto dizer que ja estou a aceitar que fui enganado, pode ser que ela se chegue mesmo a frente com o valor da reparação. Mas se calhar poderá mesmo ser como ja mencionaram, a rapariga tem 23 anos e talvez tenha um completo desconhecimento em relação a valores nas reparações de uma mota.

Ja fui la deixar a mota, expliquei a situação ao mecânico e disse lhe precisamente que ela devia desconhecer que qualquer coisa, pequenas intervenções, é logo 200 paus para cima. Ao que ele na oficina me disse logo que 200 paus nem dava para aquecer, especialmente quando se fala em reparar as carenagens.

Aqui a sorte da coisa é que incrivelmente, no lado onde o carro supostamente bateu nem sequer encontro indícios de mazelas, ha pequenos riscos na carenagem mas ate ja podia la estar. Sei que vi o para choques do carro ligeiramente partido. Agora quem ja teve um acidente sabe que as coisas se desenrolam tao rapido que um gajo nem consegue ter imagem clara das coisas. Eu so tenho a imagem de estar a contornar a rotunda e dar de caras com o carro em andamento para dentro dela, nem me lembro se travei e a roda guinou e fui ao chao antes de tocar no carro. Lembro que antes de cair ja tava a dizer asneiras p crl e levantei me depressa e continuei a dizer todas as asneiras possíveis, tanto que a rapariga ficou assustada com todas as carvalhadas que disse em pco tempo!lol e saiu uma rapariga do carro, se fosse um gajo e refilasse minha vontade seria lhe mandar com o capacete nos cornos. Tal é a frustração ao ver a mota a cair.

Mesmo do lado onde a mota caiu, o peso do guiador esta riscado, pequenos riscos na top case, a tampa que cobre o alternador essa sim esta bem riscada, e o cogumelo ligeiramente danificado. Manetes, piscas, espelhos nao sofreram nada, quando a mota caiu, foi suportada pelo cogumelo e a tampa do alternador. Mas como ja mencionei, so a tampa da yamaha sao 150 paus no ebay, se o alternador tiver sofrido, mais uma centena de euros e pelo visto o peso do guiador tb ficou torto. Logo apenas no que se ve, já nao vai ficar abaixo dos 200. Vamos ver no que dá.
Responder
#77

Mas aqui e conclusão mesmo a tirar para mim, é nao andar sem o papel da participação e se nao o tiver e caso eu nao seja culpado é chamar a policia logo. Quero la saber se quem me bateu tem problemas, nao tem o seguro em dia, vai ter seguro agravado. Eu pago as minhas cenas e ando dentro da lei, pago o meu seguro, custa a todos. Já não vou mais nessa conversa do depois logo se vê. Quem nao deve nao teme.
Responder
#78

Bem, ainda estou à espera que o seguro me pague parte do dinheiro (o do material), mas já tenho a mota lá em casa.
Decidi pô-la a andar e vendê-la.

Não sei se a suspensão está estragada, porque nem sei ver isso (só andando com ela). O braço oscilante do material que é não dobra, só é capaz é de ter rachado, mas aposto que só o puseram no orçamento porque riscou um bocado de lado.

Seja como for, andava no olx um kit de jante + disco + braço, vendido por uma oficina no norte. Pedi a um amigo que me fosse buscar isso e ficou e 60€ (deve ter sido só para desocupar), falta ver se está em condições. Devo levá-la ao meu mecânico para ele dar uma vista de olhos em tudo.

Além disso, descobri que eu e ela aparecemos num vídeo  do CagerOnTwoWheels  lol Foi no dia em que fui à expo ao evento das MTs, estava a acompanhar um amigo numa MT10 e fizemos o test drive em conjunto.
Dos 8:45 para a frente.

https://youtu.be/6CyoP9emn5w?t=8m45s

[Imagem: RwtqB8G.gif]
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)