Acidente e aventuras seguintes...
#1

Bem venho então contar aqui a minha experiência com uma queda e processo penoso que tenho estado a viver com o seguro.

Ha cerca de 1 mes, talvez menos, 3 semanas, enquanto eu contornava uma rotunda, alguém nao me viu entrou nela sem parar e mandou-me ao chão. Logo a partir da ai tudo começou mal. Eu nao tinha papel da participação, a rapariga tb nao. Combinamos fazer dia a seguir. No dia a seguir ela "chorou-se" para nao fazer papel porque tinha a carta a pco tempo, disse para eu meter a mota na oficina e ela pagava. Meti mota na oficina, veio o orçamento, p cima de 500 paus e sem ter danos aparentes, tirando a tampa do alternador riscada. Informei do orçamento, disse logo que nao esperava valor tao elevado e nao tinha esse dinheiro, depois depois tive que me andar a chatear para ela me preencher o papel, ainda tive que fazer 80km de ida e volta so para ter papel assinado. Batem em mim e ainda sou eu que gasto do meu bolso para ver se as coisas sao resolvidas. Enfim, um gajo é tótó nestas cenas.

Proxima fase, papel assinado, tudo feitinho como manda e nas declarações a rapariga ate diz que foi culpada porque entrou na rotunda sem parar. Meto o papel no meu seguro, 2 dias depois sou contactado a dizer que o perito vai a oficina ver a mota, depois de ter ido lá a primeira vez, sou contactado pela seguradora que tenho que ir a oficina autorizar que abram a mota para ver se ha danos internos para finalizar o orçamento, sendo assim mexo a peidola, vou a oficina e digo o que me disseram. La na oficina dizem que isso nao é assim, que o perito nao disse isso e nada fazem.
Perito desloca-se a oficina segunda vez, nao sei o que foi la fazer, telefono para a companhia para apertar com eles, ouço afirmações idiotas como o processo está em aberto, estao a definir responsabilidades, ao qual eu digo, que nao estou a entender, que está tudo explicito no papel e que a condutora se deu como culpada. Voltam-me a falar que e preciso finalizar orçamento, eu pergunto, se mando abrir quem paga? dizem que sou eu e quando decidirem que nao sou eu o culpado me reembolsam. Telefono para a oficina, digo e peço que eles abram a mota para finalizarem o orçamento, porque senao o perito bate no mesmo e um gajo nao sai do mesmo sitio. Antes do perito se deslocar pela terceira vez a oficina, um perito que nunca vi, so falei por telefone e so me disse que ia a oficina pela primeira vez, sendo esse apenas e o unico contacto. Antes desse perito que será o perito da outra companhia se deslocar mais uma vez para a oficina, sou contactado agora por outro perito, agora da minha seguradora. Diz que quer falar cmg e ver a mota, conto tudo o que se passou a este, pergunto se ha algum problema porque tudo esta demasiado demorado e a ordem de reparação nunca mais chega. Diz que é processo normal mas como tive acidente a pco tempo, eles querem ver bem as coisas.

Falo com o perito da minha companhia nesta segunda que passou, terça ele vai ver a mota, na quarta vai la novamente e pela terceira vez o outro perito ver a mota. Hoje passo na oficina, a mota esta desmontada sem as carenagens, diz que ja mandou vir peças, pergunto se ja tem ordem de reparação porque eu nao fui informado de nada, diz que nao que os peritos vao acompanhar a reparação, ou seja pelo que percebi vao andar em cima de oficina, provavelmente a opinar a dizer o que pode e nao pode! Sinceramente nao entendo crl disto. Eu falo com o mecânico e digo, entao se nao ha ordem de reparação, quem paga? eu? ele diz-me que se eles vao acompanhar a reparação supostamente estão a permitir que ela seja feita. Isto tudo com o orçamento ainda em aberto, algo que ainda nao percebi porque autorizei abrirem a mota para ser finalizado e sem ordem de reparação.

Chego ontem a casa telefono para o perito da minha companhia, da-me a entender que nao devia ser para ele que devia ligar mas fala bem comigo e diz que falta apenas falar com a rapariga que me bateu para fechar o processo. Desligo e ligo entao para a fidelidade, a companhia da rapariga para apertar com eles e perguntar como é que vao acompanhar a reparação? se nao ha ordem de reparação. Incrivelmente falo com uma pessoa dos sinistros que nao percebe nada de nada, nao me soube dar uma única explicação, fica segundos em silencio depois de eu falar porque nao sabe o que dizer. E por 2 vezes diz-me se quer que passe para a assistência em viagem para me dar um veiculo por 5 dias. FODA-SE a serio?

Neste processo mega penoso e duvidoso, um gajo tem que ter o telefone ligado durante o dia para resolver merdas mas eu trabalho de noite e preciso de descansar. Ando mesmo sem paciência e vontade nenhuma a pala destas merdas. Um gajo tem acidente que nao é culpado, tem que andar a gastar tempo e dinheiro e isto anda me a consumir a pca paciência que eu já nao tenho.

Com a sorte que tenho ainda fazem e uma mega reparação para ai na metade do valor da mota, alias a reparação andava em 800 paus porque havia carenagens estaladas mas com isto tudo, reparam a mota sem ordem de reparação dada , chega a conta no final e o seguro diz que afinal decidiram que o culpado era eu, a lei mudou e eu tinha que parar na rotunda! censored oh cum crl, sorte do crl.
Responder
#2

Não te deixes comer...pede-lhes que te mostrem onde está na Lei que diga isso...estão a tentar passar-te a perna.
Se estavas dentro da rotunda e a gaja entra e te leva a frente, só têm que pagar.
Responder
#3

Bem vindo ao mundo dos acidentes.

Não ficava surpreendido se dessem 50%/50% e cada um pagava os seus danos, ou que te declarassem como culpado.

O que a outra senhora escreveu vale pouco para a companhia dela e tua. Se ela se der como culpada, mas eles descobrem que há algo que não é bem assim não fazem nada por ti pois as seguradoras não fazem dinheiro assim.

É um mercado com mta trafulhice é certo, mas para eles é receber ao máximo e pagar ao mínimo e não andam a fazer favores a ninguém.

É das piores experiências a ter é lidar com esses senhores.

Boa sorte, que tudo corra bem para o teu lado e vai falando com pessoas com mais experiência no processo para conseguires apertar com eles.
Responder
#4

Não custa nada tentar e sempre fica mais pessoal ao barulho. Já o fiz numa ocasião parecida em que me deram um toque no carro e os gajos mexeram-se.

O link é Reclamação ASF . Autoridade supervisão seguros.

Escreves uma reclamação, quanto mais informação disponibilizares melhor, numeros dos processos em ambas seguradoras, carta amigável, etc.

Tens também o CIMPAS ( Centro de Informação, Mediação, Provedoria e Arbitragem de Seguros)  Reclamação .

De igual forma existe o portal do consumidor onde podes tambem fazer uma reclamação online . Reclamação Consumidor



Por norma quando vejo que as coisas não andam da melhor forma, faço "barulho" no maior numero de sitios com suposta regulação possivel.

Tens sempre o facebook da seguradora e podes lá mandar duas ou 3 postas de pescada. Tudo que os faça parecer mal ajuda.

Boa sorte e rápida resolução do problema. 

[Imagem: images?q=tbn%3AANd9GcT4XLIkYtQDw11iDiKFM...g&usqp=CAU]


Responder
#5

Se te derem como culpado ou qualquer responsabilidade, avança para tribunal, podes começar pelo centro de resolução de litigios, se não resolver, julgados de paz que sai mais barato e no final se nada correr bem, tribunal a sério (com despesas a sério também).

A fidelidade é perita em fugir com o rabo à seringa.
Responder
#6

No entanto, tem muito cuidado com o que escreves e como escreves.

Tambem podes afirmar que o testemunho da outra interveniente, que se dá como culpada, está feito por escrito e assinado pela mesma.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#7

É assim, vou-te apenas dar algum conhecimento que tenho pela experiência que tenho no tratamento de seguros aqui no trabalho.

O carro chega à oficina batido. A oficina não quer saber de quem foi a culpa, isso é com a seguradora. O perito vai à oficina fazer o orçamento. É normal a oficina recusar-se a fazer alguma coisa se isso trouxer problemas. Por exemplo, uma batida num pára-choques de um carro pode trazer amolgadelas por dentro, nos apoios. Mas a oficina pode recusar-se a tirar o pára-choques porque muitas vezes as molas deste partem-se com muita facilidade, se depois tiver tudo bem por dentro, quem paga as molas? Daí ter que haver uma autorização. O normal é a oficina depois entender-se com o perito e meter no orçamento as tais molas, ou fazer o trabalho com o perito presente para este ver o que é danificado para poder meter logo no orçamento. Quanto à demora na autorização de reparação.. Tenho aqui processos que demoram quase meio ano. Agora depende de quem é o cliente. Se por exemplo for um táxi, claro que o homem não vai ficar sem o carro para trabalhar, então normalmente repara-se mesmo sem a ordem e depois fica-se a aguardar. Se for um cliente 'normal' mas precisar do carro, vai ter que pedir à seguradora o tal carro de substituição, que mesmo assim só o dão por 5 dias, por isso acaba por não resolver nada. Com isto tudo, é muito normal a oficina reparar o veículo, entregá-lo ao cliente e muito mais tarde a seguradora fazer o pagamento à oficina.
No entanto, quando ambas as partes estão de acordo com quem tem a culpa os processos normalmente passam de imediato a definitivo, isto é, mal o perito faz o orçamento tem logo a ordem de reparação. O porquê do teu processo não ter ficado logo como definitivo é que é estranho. Tem cuidado com o que a tal rapariga entregou, se é que entregou, à outra companhia. Porque tu podes entregar um papel com ela a dizer que a culpa é dela à tua seguradora, mas ela também pode entregar outro papel a dizer que a culpa é tua.

Quanto ao apuramento de culpas, conta com ambas as seguradoras se tentarem esquivar, aí tens que apertar com eles, mas honestamente até decidirem alguma coisa não há muito que possas fazer.


EDIT: Faltou dizer na primeira parte que tudo o que digo é caso o veículo fique impossibilitado de circular. Claro que se puder circular não se repara nada até vir a autorização.
Responder
#8

Estavas dentro da rotunda, certo? E foi ela que ao entrar (sem parar) te bateu? Não vejo qual o problema que podes vir a ter com a seguradora, desde que tenhas a certeza que foi isto que a outra condutora declarou à seguradora.

Já agora, e não sei se isto já está no fórum, coloco o modo de circulação nas rotundas.

[Imagem: ujYHR6K.jpg]
Responder
#9

(10-02-2017 às 13:14)MagJet Escreveu:  Estavas dentro da rotunda, certo? E foi ela que ao entrar (sem parar) te bateu? Não vejo qual o problema que podes vir a ter com a seguradora, desde que tenhas a certeza que foi isto que a outra condutora declarou à seguradora.

Já agora, e não sei se isto já está no fórum, coloco o modo de circulação nas rotundas.

[Imagem: ujYHR6K.jpg]

Ó Kok!

Anda cá ver isto pá! smile

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#10

Sim Magjet eu contornava a rotunda para sair na terceira saída e ela entrou sem parar e mandou-me ao chao.

O problema da demora advém creio eu, estou apenas a especular, por eu ter tido um acidente em Agosto. Foi orçamentado a uma reparação para as carenagens todas, lado esquerdo e direito mas a mota neste acidente so danificou um pco do lado esquerdo, uma estaladela do comprimento do dedo mindinho e nem sequer esta na parte lateral mas no rebordo superior onde as carenagens se juntam com os plasticos que cobrem a parte superior da mota. A mota no acidente anterior caiu para o lado direito e agora caiu para o lado esquerdo.

Eu quando fui a oficina mencionei bem para onde a mota caiu, quando soube a reparação da carenagens andava pelos 300 e pco, achei absurdo porque é uma pequena parte apenas estalada, logo ele me informou que seria lado esquerdo e direito, reparado e pintado. Logo achei que o preço então fizesse bem mais sentido. Problema agora é que a oficina quer a todo o custo reparar tudo, esquerdo e direito, dai e de certo os peritos quererem acompanhar reparação.

Sinceramente o processo com a oficina nao tem sido do meu agrado, para nao falar que por inexperiência minha devia ter metido a mota numa oficina da yamaha e nao meti.

Com eu sou um gajo com sorte p crl, descobri que o meu carro tem fuga de oleo que ainda por cima tinha que ser algo para levar umas massas valentes, podia ser a anilha ou o filtro mal colocado mas nao vem da distribuição, com sorte ainda é da junta da cabeça! censored 
Ou seja, mota esta na oficina a 3 semanas, carro vai para lá segunda. Qual a probabilidade de ter um veiculo na oficina e descobrir um problema no outro e te-lo que meter la tb? wtf 

Vou de crm p bules debaixo de chuva que ate ronco! censored
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)