Abate Automovel
#1

Boa tarde

Preciso da vossa ajuda.

O meu pai tem um Fiesta de 1994 que entregou a alma ao criador.
Embora não tenha muitos kms, o motor foi-se.
Pelo parecer do mecânico, prevê-se tenha sido a junta da colaça, mais vedantes, mais panela e restante escape, etc etc.
Ou seja, no fundo, o valor duma possível reparação não compensa, perante o valor comercial do dito.

Ainda andei à procura de carros usados a um preço simpático, mas não encontro nada até uns 1000€ que me dê confiança suficiente para daqui a uns meses não gastar o dobro em possíveis reparações.

Com isto tudo, o homem com 66 anos, mais teimoso do que eu, diz que não quer carro para nada, que anda bem a pé.

No entanto, quero ajudá-lo a desfazer-se do "charuto", e como está parado na via pública, ou paga selo (já no próximo mês) ou manda-se para abate.

A pergunta principal é se alguém sabe como se processa tudo isso.
Se pagam algum valor simbólico por ele ou se existe alguma forma de rentabilizar todo este processo (desde que não envolva desmontar o carro e vendê-lo ás peças no OLX).
Se conhecem aqui pelo Porto alguma sucata ou outra entidade qq que faça esse tipo de serviço e se é tudo a mm merda ou existem uns mais sérios do que outros.

Estou completamente ás escuras neste assunto e agradeço toda e qualquer ajuda que me possam dar.

Obrigado

Cumprimentos

[Imagem: zD43YvL.jpg]
Responder
#2

Sim o melhor é mandar abate-lo...

para isso procura um operador autorizado de abate e desmantelamento de automóveis, que pode ser ou não um sucateiro.

eles veem buscar o carro e pagam um valor simbólico (p.e. eu recebi 150 euros por um carro idêntico), preenches um modelo do IMTT que eles trazem para ser assinado pelo legitimo proprietário, junta uma copia do livrete e fica com a identificação do operador que veio buscar o carro, guarda o recibo de recolha do carro e pede que te enviem para casa o certificado de abate, que serve como prova, por exemplo para não pagar mais IUC, livrar-se de fraudes, etc.

não te esqueças de tirar a gasolina toda e ficar com os pneus se estiverem bons assim como qualquer peça que te seja útil (por vezes os operadores não se importam de as tirar e deixar).

quanto a valores sempre se pode negociar com o operador, contacta uns quantos na região e vê qual paga mais. blink

forte abraço

magno
Responder
#3

Obrigado pelas sugestões.

Vou tentar googlar centros de abate por aqui a ver no que dá.

Abraço

[Imagem: zD43YvL.jpg]
Responder
#4

Tens a rede valor. Eles provavelmente não te dão nada por ele mas tratam do processo todo de abate.
Responder
#5

Não sei se acontece no Porto, mas basta uns minutos estacionado em qualquer local de Lisboa para colocarem papelinhos a querer comprar o carro.
Seja ele qual for. Pelo menos estão sempre a assediar o meu golf que não é muito mais recente que o teu fiesta.

Deduzo que exista algum esquema...
Diria que há por aí uns quantos sucateiros a ganhar uns trocos com o incentivo ao abate além do que ganham com a venda das peças do carro depois de desmantelado.

Não tenho grandes referencias de valores...
Há uns tempos considerei buscar um novo e relativamente a entregar o velho disseram-me que "pelo menos os 250 euros do abate" ele valeria.
Mas estes valores de incentivo mudam tão rapidamente como os senhores da Autoridade Tributária e Aduaneira mudam de roupa interior.

Portanto... é questão de te informares se é possível usufruir do incentivo ao abate sem que seja na aquisição de um novo.
Responder
#6

Zé, tive aqui a perguntar na oficina e funciona assim:

- Incentivo ao abate só na compra de carro novo, e nem sequer há trocas de dinheiro, o incentivo é descontado no imposto.
- O carro é abatido ao kilo. Dão-te um valor pelo peso do carro (não vale meter pedras na mala que eles vão ver).
- Se o carro não anda, ou arranjas forma de o levar ao centro de abate (que te pode ficar mais caro) ou ligas para lá e perguntas quanto eles te dão para vir buscar o carro a casa.

Para teres uma referência de preços, um carro pequeno (chevrolet matiz) dá-te entre 80€ a 100€.

O método mais lucrativo era sempre desmantelá-lo tu e vender as peças em separado, mas calculo que isso esteja fora de questão, mas além do que poderias ganhar pela venda de certas peças, como podes imaginar o valor que te dão é diferente se chegares lá com o carro inteiro ou com as peças separadinhas por alumínio, ferro, etc.

Ah, e pede sempre o comprovativo de abate para não pagares mais iuc.
Responder
#7

Obrigado a todos.

No Porto nunca vi papelinhos desses Dfelix, e ainda assim, o carro está numa localidade pequena.
Mas como a ideia não passa por comprar carro novo, o incentivo ao abate não tem expressão neste caso.

Ontem contactei dois centros de abate e um ligou-me a dizer que me recolhem o carro, mas não me dão nada por ele, o outro respondeu-me por email a dizer que dão 0.05€/Kg (um fiesta daqueles deve ter uns 830kg = 41.5€) e que recolhem no domicilio sem qualquer custo.

Desmantelá-lo em casa, não me parece viável, e nem sequer deve ter nada que se aproveite para estar a perder esse tempo.

Cloud, aí conhecem algum centro de abate, com que trabalhem, que tenha boas referências?

[Imagem: zD43YvL.jpg]
Responder
#8

Desmantelar dá sempre mais dinheiro, pode-te é não compensar o trabalho lol

Basicamente o primeiro como tem que o ir buscar não te dá nada, e o segundo só te dá isso porque o vai buscar. Potencialmente se lhes disseres que levas o carro dão-te mais.

Nós trabalhamos com dois, sucatas pinto e o jaime dias, o pinto vai buscar a casa, o jaime não tenho a certeza.
Responder
#9

Atenção ao certificado de abate. Sem ele, ainda que se venda o carro as peças, é pagar IUC 'para todo o sempre...'

bigsmile
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)