A minha primeira...
#11

(28-01-2019 às 14:10)dmanteigas Escreveu:  Eu lambi pa lol Espero que o outro David também tenha lambido

Muito mau seria pá!
Trintão e ainda não ter lambido a coisa! lol

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#12

A minha singela opinião, que deve ser tomada em conta sabendo que tenho apenas 3 anos e picos de mota em uso diário (e sempre a mesma):
Procura uma usada que não tenha muito mais por onde desvalorizar dentro do estilo que gostas e tendo em conta a limitação de potência para a carta.

Porque é que digo isto? Por alguns motivos, nomeadamente:
  1. Podes não te adequar à coisa: Isto de usar moto como meio de transporte tem que se lhe diga. Faz frio, às vezes chove, outras vezes não apetece;
  2. Ter uma naked é cool, mas fazer 20 ou 30 minutos a dar o peito ao vento (ainda por cima para ir trabalhar) pode não ser para ti (para mim não seria de certeza, e ando todos os dias de CB250... mas só faço 15 minutos de commuting e são quase todos em trânsito);
  3. Ter a carta não é sinónimo de saber conduzir. Fazendo um paralelismo com os carros: aprendi tanto num Fiat Uno a cair de velho que jamais teria aprendido no Golf 3 que tive depois;

Se depois de uns meses ou anos ainda te deres bem, aí sim... compras o que mais gostas, e certamente mais informado do que agora.
Responder
#13

20/30 min de peito ao vento? LOL...

Q tortura!

[Imagem: images?q=tbn%3AANd9GcT4XLIkYtQDw11iDiKFM...g&usqp=CAU]


Responder
#14

Obrigado pelas vossas respostas, e sim já lambi smile.
Em relação à NC continua a ser uma mota que não me identifique muito, e o estilo para os outros não me interessa nada, o que me interessa é que olhe para uma moto e que me identifique com ela e sobretudo que goste dela e do conforto que me traz. Dito isto assustaram-me com a historia do vento ao peito...
Gostei da bajaj que falaram, mas nunca tinha ouvido falar da marca, recomendam? O preço parece interessante.
Mas tentando focar um pouco, dentro das 3 que mencionei conhecem para apontar para uma? Estou inclinado para a Benelli. O que vai acontecer é eu ter uma lista e assim que acabar a carta vou começar a marcar test drives com todas para ver com qual me dou melhor.

Obrigado
Responder
#15

(28-01-2019 às 14:45)hjjs Escreveu:  20/30 min de peito ao vento? LOL...

Q tortura!
Há uns que se adaptam melhor. Outros pior. Por isso é que existem versões carenadas e outras naked.
Responder
#16

É pá vou ser sincero contigo.

Tenho uma X11 carregada de kms que, ao fim de uns anos tive que "encostar" a bem das minhas cervicais. Foram muitos anos a 200 de peito feito ao vento...

Dito isto, uma Naked é uma mota que te deixa exposto as forças provocadas pela deslocação (vento).

Até aos 150km/h é suportável e acima disso depende de mais umas cenas...

Ou seja. Só te deves preocupar se fores buscar uma máquina cujas rotações médias signifique ir a 180km/h.

O que o CConstancio disse foi com base na sua experiência, que é respeitável más algo limitada (sem ofender).

Nunca andei nas tuas preferências, mas estou quase seguro que são motas fáceis de conduzir e capazes de te enxer as medidas (pelo menos inicialmente).
Mas vou-te introduzir um conceito mais. Binário.
Uma mota com binário é sempre uma mota mais capaz.
Ou seja, das três que apontaste, todas elas estão mais ou menos paralelas a nível de conforto, prestações e dinâmica, mas a Chinelli ganha no binário.
Teoricamente é uma mota com mais músculo, que suporta melhor as subidas, que pode melhor com dois em cima e que tem mais fologo quando se trata de acelerar para fazer uma ultrapassagem.
Para mim é uma mota mal acabada, com um serviço pós venda que pode deixar a desejar e, fruto de ser de fabrico chinês, uma mota que tem sempre no ar essa coisa de que dá problemas e que te vai deixar a pé.
Informa-te bem primeiro.

(nota-se bem que hoje tomei a medicação)

Já percebi que tu gostas do style (esses gajos como-os ao pequeno almoço) e por isso aconselhava a que não deixasses de olhar para as neoclássicas da Triumph, pois as primeiras Bonnie devem estar dentro do teu orçamento e como não vais ter limitação de carta...
Outra bué fixe era a W800 da Kawasaki, mas isso é difícil de encontrar.

Boas Curvas


(vou ali cortar os pulsos por ainda não ter conseguido descambar este tópico)

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#17

(28-01-2019 às 14:20)LoneRider Escreveu:  
(28-01-2019 às 14:10)dmanteigas Escreveu:  Eu lambi pa lol Espero que o outro David também tenha lambido

Muito mau seria pá!
Trintão e ainda não ter lambido a coisa! lol

Trintão?? Porra pa! Este aspeto de homem das cavernas com barba de várias semanas é só porque trabalho em casa e posso ser feio, porco e mau! Ainda me falta uns tempinhos para ser trintão!

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder
#18

(28-01-2019 às 15:33)LoneRider Escreveu:  Mas vou-te introduzir um conceito mais. Binário.
Uma mota com binário é sempre uma mota mais capaz.
Ou seja, das três que apontaste, todas elas estão mais ou menos paralelas a nível de conforto, prestações e dinâmica, mas a Chinelli ganha no binário.
Teoricamente é uma mota com mais músculo, que suporta melhor as subidas, que pode melhor com dois em cima e que tem mais fologo quando se trata de acelerar para fazer uma ultrapassagem.
Para mim é uma mota mal acabada, com um serviço pós venda que pode deixar a desejar e, fruto de ser de fabrico chinês, uma mota que tem sempre no ar essa coisa de que dá problemas e que te vai deixar a pé.
Informa-te bem primeiro.

(nota-se bem que hoje tomei a medicação)

Rui, só uma nota, mas os números de binário que são apresentados na ficha técnica é o binário máximo e tipicamente as rpms a que isso ocorre, o que é pouco para se avaliar as prestações de um motor, já que mais que os números de binário é também importante a sua linearidade. Isto para dizer que, sem tendo conduzido a MT-03 ou a CBR300R, tenho sérias dúvidas que sejam motores com menos folgo com base apenas no menor número de binário... até porque o motor da Leoncino (que partilha com a TRK), do feedback que tenho recebido dos proprietários que vou conhecido, não é propriamente conhecido por ser muito folgado para uma 500...

E a volta que as coisas dão, tu a defender uma Chinelli e eu uma Honda devil

Ditadura dos Flocos de Neve
Responder
#19

Manteigas pá...
Tu gostas de rebater o que digo.
Tudo bem pá.
Só que não tenho tempo para explicar que um motor bicilindrico com mais cilindrada tem muito mais fôlego (já nem falo de binário) que um monocilondrico que às 8000rpm (inclusive antes) está morto.

Eu, ao contrário de boa parte do pessoal que por aqui anda, tentei ser imparcial. Tendo ei três Honda em casa era muito mais fácil ser tendencioso.

A TRK tem 20,30 ou mais kg de peso que a Leoncino, com o qual é bem provável que o. Motor seja até mais espevitado. Mas isso não conta, pelos vistos.

É também podia ter falado da CB500 actual, mas acho que este gajo o que quer é usar camisas de flanela, por isso tratei de o orientar para o vermos todos de Langerie.

E quem es tu para estares a dizer que esta ou aquela é mais espevitada que a outra se não te montaste nela nem andaste nela?

Não sabes que para se poder ter minimamente conhecimento de uma mota é necessário fazer 10000kms nela?

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#20

Eu estou na mesma situação do David.
A minha inclinação pende para a NC mas ando com a ideia de começar com algo mais ligeiro tipo CBR250 ou Inazuma 250.

Para primeira mota não é melhor algo mais pequeno e "fraco" para que os erros de maçarico sejam menores e mais baratos?
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)