A minha primeira queda
#11

(29-06-2017 às 12:01)marco.clara Escreveu:  
(29-06-2017 às 11:55)OFFICER Escreveu:  O meu único acidente também não bati no carro e foi o meu mal. Para as merdas de seguradoras temos que bater para haver culpa  lol

Não é verdade, conforme descrevi na resposta anterior.

Correu-te bem! Mas não podemos fazer excepção da regra, de qualquer forma é ir até à última hipótese para foder essas seguradoras que não assumem.
Responder
#12

Não te deixes ficar...não bateste, mas caiste por causa dela...ela causou a situação toda...e tendo testemunhas a teu favor, é ir até ao fim...as pessoas teem de assumir a responsabilidade pelas merdas que fazem.
Responder
#13

(29-06-2017 às 12:09)IgordeMelo Escreveu:  Qual foi a postura ao ser confrontada? Ainda se fez de parva?

A senhora começou por dizer que tinha entrado primeiro na rotunda, o que era fisicamente impossível e foi até giro ver o policia a explicar-lhe isso, depois acabou a dizer que eu ia a uma velocidade louca e só tinha caído por essa razão... 

No final quando o policia lhe disse que se eu apresentasse queixa e fosse necessário recorrer ao Auto levantado a investigação ia até ao fim e previa punição devida para infracções cometidas.... tornou-se a minha melhor amiga.
Responder
#14

E só por causa da atitude dela, eu no teu lugar não sei se não apresentava queixa por omissão de socorro, que é crime.
Responder
#15

(29-06-2017 às 12:10)OFFICER Escreveu:  
(29-06-2017 às 12:01)marco.clara Escreveu:  
(29-06-2017 às 11:55)OFFICER Escreveu:  O meu único acidente também não bati no carro e foi o meu mal. Para as merdas de seguradoras temos que bater para haver culpa  lol

Não é verdade, conforme descrevi na resposta anterior.

Correu-te bem! Mas não podemos fazer excepção da regra, de qualquer forma é ir até à última hipótese para foder essas seguradoras que não assumem.

Em geral a afirmação é verdade, por norma é necessário haver embate para que haja atribuição de culpa, no entanto, pode sempre existir casos que não seja assim... Quando um condutor foge e ao ser confrontado pelo seguro e não apresentar defesa, o seguro pode atribuir a culpa a esse condutor sem mais questões.

"V"

Mototurismo a Dois | | Andar de mota é uma arte e cair... faz parte!! | | Motos & Destinos
Responder
#16

Epá que azar do caraças, ainda por cima com uma parvalhona. Há pessoal que não faz mesmo ideia o que anda a fazer na estrada, nem vale a pena. E sim, no geral tem que haver embate, mas não quer dizer que em situações específicas não possa haver atribuição de culpa ao causador de acidente sem embate.

Eu se fosse a ti não apresentava a queixa crime por ela não ter parado e querer fugir, mas agarrava-me a isso para a pressionar a dar-se como culpada. Vai contactando a tua e a seguradora dela para ires perguntando se o processo já passou a definitivo e qual a decisão, e vais pressionando a mulher que segues para tribunal caso ela não se apresente como culpada e dás o auto policial como prova que tens testemunhas a dizerem que ela tentou fugir do acidente.

Porque não apresentava queixa? Porque isso infelizmente dá mais trabalho que o benefício que podes tirar daí. Caso ela não se dê mesmo como culpada e a seguradora não se chegue à frente e esgotadas todas as possibilidades, aí sim, em frente com a queixa que é o teu último recurso. No final pode ser que, ganhando, seja o suficiente para cobrir os custos da reparação da moto.
Responder
#17

Dá trabalho e pode sacar uma indemnização, nada de mais.
Responder
#18

Sim officer, eu sei disso, mas com as custas que tem que suportar e o tempo que tem que aturar isso para apenas a 'possibilidade' de sacar uma indemnização, não compensa se conseguir ter o problema dele resolvido sem recorrer a isso, até porque se a seguradora acabar por cobrir os danos da moto, duvido que depois o tribunal lhe vá dar uma indemnização, já que os danos materiais que ele teve já terão sido reparados.

Se for pelo castigo à mulher também é para esquecer, isso de tentar mudar o mundo uma pessoa de cada vez não existe q:
Responder
#19

(29-06-2017 às 15:01)Cloud Escreveu:  Epá que azar do caraças, ainda por cima com uma parvalhona. Há pessoal que não faz mesmo ideia o que anda a fazer na estrada, nem vale a pena. E sim, no geral tem que haver embate, mas não quer dizer que em situações específicas não possa haver atribuição de culpa ao causador de acidente sem embate.

Eu se fosse a ti não apresentava a queixa crime por ela não ter parado e querer fugir, mas agarrava-me a isso para a pressionar a dar-se como culpada. Vai contactando a tua e a seguradora dela para ires perguntando se o processo já passou a definitivo e qual a decisão, e vais pressionando a mulher que segues para tribunal caso ela não se apresente como culpada e dás o auto policial como prova que tens testemunhas a dizerem que ela tentou fugir do acidente.

Porque não apresentava queixa? Porque isso infelizmente dá mais trabalho que o benefício que podes tirar daí. Caso ela não se dê mesmo como culpada e a seguradora não se chegue à frente e esgotadas todas as possibilidades, aí sim, em frente com a queixa que é o teu último recurso. No final pode ser que, ganhando, seja o suficiente para cobrir os custos da reparação da moto.


Sim é o que estou a pensar fazer... tentar resolver sem queixas porque isso iria complicar todo o processo.
Responder
#20

As melhoras Mithus! Tuas e da mota.

Pessoal estupido, otário para não dizer outras coisas há em todo o lado.

Aqui na zona o pessoal tem a mania (a maioria sim) de meter metade do carro dentro da rotunda..no inicio apanhava uns cagaços, agora paro e fico a falar com esse pessoal quando acontece. Explico-lhes que estão dentro da rotunda..uns pedem desculpa e a grande maioria manda-me dar uma volta, mas pelo menos fico contente por ficarem a deitar fogo daquelas tolas...

Mas inegavelmente a atitude desse personagem é de lamentar. Muito mesmo...cada vez mais é pessoas ao telemovel, pessoas a enviar sms, na m€rda do facebook...fazem TUDO, excepto conduzir...
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)