6 meses de "mota" algumas constatações
#1

Estou quase a fazer 6 meses de moto, a conduzir uma média de 1000Km/mês, distribuídos pelos dias úteis (é raro andar ao fim-de-semana).

Estou a adorar e estou farta de aprender coisas.

Por exemplo...... as mulheres são mais espaçosas. As mulheres e os velhos.
Isto é, numa bicha de carros parados, se há um carro a impedir a passagem da moto, quem vai ao volante em 95% dos casos é uma mulher, ou um velho.

Além de mais espaçosas, são cegas e surdas.
Uma pessoa pode estar ali mesmo ao lado, que as senhoras (e os velhos) nem dão por nós, não se afastam, não facilitam, não dão passagem, não porra nenhuma, porque as motos não existem.

Se por acaso é um gajo que está a impedir a passagem, quando se apercebe tenta facilitar. Ou é velho, e então não.

Os gajos também não são flores que se cheirem, descansem. Os gajos são os que ultrapassam em curvas.
Os gajos são também os que gostam de tentar aproveitar o cone de aspiração da minha 125.
É uma coisa que me irrita, quando estou ao volante do meu carro, que andem colados à minha traseira. Com o carro é fácil de resolver, cheirinho de travão e está feito. Com moto, o cheirinho de travão fica mais difícil, porque o pára-choques sou eu. Ainda estou a tentar perceber como é que se resolve.

Gosto de andar atrás de motos mais potentes, dou-lhes sempre passagem, porque com a barulheira que fazem, são os Moisés do trânsito...... dão umas aceleradelas e é ver os carros a afastar-se, qual Mar Vermelho de sucata. Eu, com a minha 125 não consigo fazer barulho. Tem de haver uma buzina constituída por uma coluna à frente da moto que, quando accionada, solta o rugido duma 1100. Se não há, start-up aí vou eu.

O botão da buzina também está num sítio merdoso, pelo menos para uma principiante. Eu buzino. De carro. De mota faço piscas. Tenho de arranjar uma solução, mas só quando a buzina for de jeito, que para o piiiiii pífio que faz, mais vale estar quieta.

Conduzir uma moto devia ser uma prova obrigatória para se ter carta de condução de carro. Para os senhores dos carros perceberem.

Se soubesse o que sei hoje, não tinha comprado um capacete compacto. Tinha comprado um daqueles em que o maxilar inferior sobe.

Ainda estou a tentar perceber como é que se demora menos de meia hora para colocar os óculos, depois do capacete posto (eu tenho cabelo comprido, e entre o cabelo comprido e a pressão que o capacete faz, a porra da haste fica sempre do lado de fora das orelhas).

Também ainda estou para perceber como é que faço para que os óculos (e a viseira) não embaciem, porque o método de deixar uma nesga aberta está a tornar-se complicado à medida que a temperatura baixa. Lá chegarei.

Agora com licença que vou à procura de calças de inverno, que já tenho blusão de inverno, mas da cintura para baixo ainda ando cheia de frio smile

Fonte: http://jonasnuts.com/ir-de-moto-540841
Responder
#2

Algumas ilações de quem anda neste mundo há pouco tempo.
Para refletir...ou não...
Responder
#3

"Gosto de andar atrás de motos mais potentes, dou-lhes sempre passagem, porque com a barulheira que fazem, são os Moisés do trânsito...... dão umas aceleradelas e é ver os carros a afastar-se"

Também gosto que as scooters pensem assim cool lol
Responder
#4

E ainda "Conduzir uma moto devia ser uma prova obrigatória para se ter carta de condução de carro. Para os senhores dos carros perceberem."
Responder
#5

(15-11-2017 às 21:41)Rod Escreveu:  E ainda "Conduzir uma moto devia ser uma prova obrigatória para se ter carta de condução de carro. Para os senhores dos carros perceberem."

Mas não era só isso.
A carta de condução devia permitir um conhecimento básico da dinâmica de todos os veículos que estão autorizados a circular na via pública.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#6

Bastante perspicaz a senhora.

Quer dia tira a carta e passa para a nc700 e já pode fazer o barulho
Responder
#7

(15-11-2017 às 21:16)Rod Escreveu:  Estou quase a fazer 6 meses de moto, a conduzir uma média de 1000Km/mês, distribuídos pelos dias úteis (é raro andar ao fim-de-semana).

Estou a adorar e estou farta de aprender coisas.

Nada mau. Durante um ano fiz aprox.uma media 4x mais que isso, e nao aprendi nadinha...

(15-11-2017 às 21:16)Rod Escreveu:  Por exemplo...... as mulheres são mais espaçosas. As mulheres e os velhos.
Isto é, numa bicha de carros parados, se há um carro a impedir a passagem da moto, quem vai ao volante em 95% dos casos é uma mulher, ou um velho.

Além de mais espaçosas, são cegas e surdas.
Uma pessoa pode estar ali mesmo ao lado, que as senhoras (e os velhos) nem dão por nós, não se afastam, não facilitam, não dão passagem, não porra nenhuma, porque as motos não existem.

Andava ha tanto tempo a procurar este contexto...

As mulheres sao todas iguais! Taaao bom generalizar!

Alem disso, devia-se utilizar mais a palavra fila, porque 'bicha' e feio...

Sinceramente? Nao concordo nada...


(15-11-2017 às 21:16)Rod Escreveu:  Os gajos são também os que gostam de tentar aproveitar o cone de aspiração da minha 125.
É uma coisa que me irrita, quando estou ao volante do meu carro, que andem colados à minha traseira. Com o carro é fácil de resolver, cheirinho de travão e está feito. Com moto, o cheirinho de travão fica mais difícil, porque o pára-choques sou eu. Ainda estou a tentar perceber como é que se resolve.

Optimo, combater falta de civismo com uma falta de civismo grosseiramente superior. O lado positivo a retirar disto e que.. err...

Igualmente preocupante nao saber dar um cheirinho de travao e manter a velocidade de uma mota, mas talvez seja pelo melhor...

Eu tenho ca para mim que se alguem vai colado a mim de mota, e porque vou a estorvar alguem. Normalmente resolvo chegando-me a direita, e o carro ultrapassa normalmente sem precisar sequer de pisar o eixo da via....

Aposto que para se sentir incomodada com alguem na traseira e porque vai a encrencar o transito, espetada no meio da faixa sem facilitar. Ao menos e coerente com o discurso ridiculo de 95% das mulheres nao se desviar...

Ha deveres e direitos a andar de mota, e temos muito mais facilidade em rolar a velocidade que quisermos sem estorvar ninguem. Aplica-se quando andamos mais depressa, aplica-se igualmente quando andamos mais devagar.



(15-11-2017 às 21:16)Rod Escreveu:  O botão da buzina também está num sítio merdoso, pelo menos para uma principiante. Eu buzino. De carro. De mota faço piscas. Tenho de arranjar uma solução, mas só quando a buzina for de jeito, que para o piiiiii pífio que faz, mais vale estar quieta.

Claro, uma scooter tem 5 botoes. Imagino a confusao de fazer uma chamada telefonica onde ha 9 numeros... what 

Preocupante condutores andarem por ai que  em 6 meses, ainda nao tem a destreza tecnica de mexer um polegar em cima de uma mota... sem mudancas...

Talvez a bicicleta fosse melhor... mas uma fixa, pois a complicacao de 27 mudancas entao seria... credo...

(15-11-2017 às 21:16)Rod Escreveu:  Conduzir uma moto devia ser uma prova obrigatória para se ter carta de condução de carro. Para os senhores dos carros perceberem.

Ora mais uma barbaridade.

Eu acho que os condutores todos deveriam ter uma prova obrigatoria com um camiao (cat C + E) para perceberem a dificuldade de travagem, mudancas direccao e inercia de um veiculo pesado. Especialmente a malta das scooters que se enfia por todo o lado incluindo a frente de camioes, autocarros etc.

E mais nunca conduzi nenhum...



(15-11-2017 às 21:16)Rod Escreveu:  Se soubesse o que sei hoje, não tinha comprado um capacete compacto. Tinha comprado um daqueles em que o maxilar inferior sobe.

E preciso cuidado com essas complicacoes...e que para subir e descer, tem mais um botao! Nao ajuda nada...


(15-11-2017 às 21:16)Rod Escreveu:  Ainda estou a tentar perceber como é que se demora menos de meia hora para colocar os óculos, depois do capacete posto (eu tenho cabelo comprido, e entre o cabelo comprido e a pressão que o capacete faz, a porra da haste fica sempre do lado de fora das orelhas).

Nisso nao ha duvida que os homens tem muito mais experiencia. Enviar em buraquinhos apertados e algo que se vai praticando desde a adolescencia....

Um capacete modular seria a solucao, ate porque modula as orelhas e tudo... um capacete menos apertado nem pensar!


(15-11-2017 às 21:16)Rod Escreveu:  Também ainda estou para perceber como é que faço para que os óculos (e a viseira) não embaciem, porque o método de deixar uma nesga aberta está a tornar-se complicado à medida que a temperatura baixa. Lá chegarei.


Exacto! Vais chegar la abrindo cada vez mais a viseira..

Um capacete de melhor qualidade e ergonomia com um bom pinlock e preparacao para oculos e completamente de descartar...

(15-11-2017 às 21:16)Rod Escreveu:  Agora com licença que vou à procura de calças de inverno, que já tenho blusão de inverno, mas da cintura para baixo ainda ando cheia de frio smile

Concordo a 100%! Embora muito aprecie ver uma mulher sem calcas, sou de opiniao que no transito pode distrair os outros condutores!

Pensando melhor.. talvez ate seja essa a razao pela qual se colam tanto a traseira...

E depois quem sofre e o namorado! Gela-lhe a coisinha.. e depois o namorado e que tem dificuldade a enfiar a haste..

(15-11-2017 às 21:16)Rod Escreveu:  Fonte: http://jonasnuts.com/ir-de-moto-540841


So me apeteceu fazer um post parvo... porque pronto... nao que eu seja parvo... err..

A falta de cultura motociclistica e enorme, assim como a falta de conhecimento de estrada.

Mas nem toda a gente nasce ensinada e cumpre a todos nos, tentarmos directa e indirectamente procurar uma influencia positiva com quem nos cruzamos assim neste estado de tenrinhez.


Responder
#8

Xiiii.... esse texto é tão, mas tão, mas tão discutível! wtf

Entre essas constatações generalistas e as ilações tiradas por um adolescente que deu meia dúzia de quecas, não deve haver assim tanta diferença.

Mas Rod.... tu tens um pouquinho mais de tempo em duas rodas que esses 6 meses. E mais quilómetros no lombo, também.
Era interessante era ler um texto com o mesmo tema, mas teu, e igualmente escrito na primeira pessoa. smile
Responder
#9

Ainda hoje vi um gajo a passar-me pela esquerda na faixa da esquerda de scooter e a fazer as figurinhas que imaginam por entre os carros à minha frente... Não lhe auguro grande futuro com aquela atitude...

Quanto ao texto, são generalizações... E como todas as generalizações só serve para fazer piada...
Responder
#10

(15-11-2017 às 21:16)Rod Escreveu:  Se soubesse o que sei hoje, não tinha comprado um capacete compacto. Tinha comprado um daqueles em que o maxilar inferior sobe.

?

[Imagem: FlexibleFace.jpg]
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)