180°
#21

(21-10-2015 às 23:25)LoneRider Escreveu:  
(21-10-2015 às 23:18)carlos-kb Escreveu:  
(21-10-2015 às 23:10)LoneRider Escreveu:  FZ segue as setas.
Tu entras na rotunda e vais fazer uma inversão de sentido.
Com a mota quantas curvas vais desenhar?

Se referes como inversão de sentido saires na mesma  via por onde entraste..... Ou seja perfazendo os 360° da rotunda, vais descrever um única curva. Que se mantiveres a trajectória, será um arco elipsoidal (nunca circular). Isto  porque terás um ponto de contacto, sensivelmente aos 180°.

Olha outro...
Carlos visualiza a manobra desde a entrada à saída da rotunda.
Quantas curvas fazes com a Mota?

Lone.... Tu é que não estás a conseguir explicar-te. Mas até sei o que estás a pretender dizer....

Em termos de manobra de condução, entras a curvar para a direita (mota inclinada para a direita), descreves a rotunda a curvar para a esquerda  (mota inclinada para a esquerda), e na saída voltas a curvar para a direita  (mota inclinada para a direita)! Mas isto apenas em termos de manobra de condução... E se não estiveres em Inglaterra, Japão ou demais países aonde se conduza pela esquerda!  lol

Geometricamente, a trajectória que descreves dentro da rotunda, é apenas um arco elipsoidal, como referi....

[Imagem: zX4Kq81.png]

Responder
#22

Ou alugamos uma rotunda por uma manhã, e testamos isso um a um.
De preferência uma que tenha uma esplanada no meio.

[Imagem: zD43YvL.jpg]
Responder
#23

(21-10-2015 às 23:33)carlos-kb Escreveu:  
(21-10-2015 às 23:25)LoneRider Escreveu:  
(21-10-2015 às 23:18)carlos-kb Escreveu:  Se referes como inversão de sentido saires na mesma  via por onde entraste..... Ou seja perfazendo os 360° da rotunda, vais descrever um única curva. Que se mantiveres a trajectória, será um arco elipsoidal (nunca circular). Isto  porque terás um ponto de contacto, sensivelmente aos 180°.

Olha outro...
Carlos visualiza a manobra desde a entrada à saída da rotunda.
Quantas curvas fazes com a Mota?

Lone.... Tu é que não estás a conseguir explicar-te. Mas até sei o que estás a pretender dizer....

Em termos de manobra de condução, entras a curvar para a direita (mota inclinada para a direita), descreves a rotunda a curvar para a esquerda  (mota inclinada para a esquerda), e na saída voltas a curvar para a direita  (mota inclinada para a direita)! Mas isto apenas em termos de manobra de condução...

Geometricamente, a trajectória que descreves dentro da rotunda, é apenas um arco elipsoidal, como referi....

Correcto Carlos!
Tens razão a trajectória que tu traças pode ter uma forma elíptica mas o ângulo que fazemos para fazer uma inversão de sentido, embora numa trajectória elíptica é de 180° em relação ao centro da rotunda.
Já sei que não é exactamente assim, desde o ponto de vista matemático, mas o fim é esse, fazer meia volta (180°) e voltar para trás.

A pergunta que fiz, que gerou nesta polémica era para tentar perceber o nível de condução do Mr Kok e ajudá-lo a perceber melhor a mecânica disto tudo.

A minha percepção é que faz tudo bem mas sente-se perdido por não ter referências.
Coisa que eu tratava de dar para que ele soubesse perceber se fazia bem ou mal.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#24

https://www.google.pt/maps/dir/38.551024...a=!3m1!1e3
eu faço esta a 50-55Km/h. depende dos dias, atenção que nao me considero nenhum rossi tong
Responder
#25

E um curso de condução defensiva?
Fizemos um há pouco tempo, deu para ganhar algumas noções e reaprender outras coisas bem interessantes. Teoria, simulador e prática. Travagens, travagem de emergência com técnicas diferentes, slalom com travão traseiro com acelerador, com distribuição de peso, , oitos, várias técnicas de curvar. Eu achei útil. thumbsup
Responder
#26

Eu fiz um curso de nível medio em Setembro e ao final puxaram-me as orelhas.
Devia ter feito o avançado.

Algumas técnicas já as aplicava inconscientemente.
Se levas um espírito construtivo é sempre útil, serve tambem para que procures os teus limites e aprendas a saber donde estão.
Isto tudo sem passar dos 50km/h.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#27

rod fizeram onde? em palmela?
Responder
#28

Vocês estão aí a misturar ângulos e viragens, penso eu. Claro que se entram numa rotunda no ponto 4, e saem no ponto 4, vão percorrer os (quase) 360º da rotunda. Agora a viragem em si é de 180º. Se não houver rotunda, eu ao fazer inversão de margem faço uma inversão de 180º, se fizer 360º volto ao mesmo sítio e virado para o mesmo sítio. Assim como se entrar no ponto 1 e sair no 3, isso na verdade é uma recta, não tem ângulos, mas lá está, como é uma rotunda, vou ter que percorrer metade dela, logo, 180º. Acho que é isso que estão a misturar e a razão do fz dizer que se entra no 4 e volta a lá sair são 360º. Até há um quote muito conhecido de alguém que disse na TV que a vida dele deu uma volta de 360º lol

Quanto à pergunta, vai sempre depender mais do tamanho da rotunda do que das faixas que tem. Há rotundas pequenas que não dão para fazer a muito mais de 35/40km/h. Rotundas maiores, como a que o pedro mostrou, mesmo que tivesse só uma faixa a velocidade que ele disse é perfeitamente possível.

Lone, o Mr Kok é daquelas pessoas mesmo responsáveis com a moto, que não se deixa levar pelos mais rápidos quando estamos numa volta. Fiz uma volta com ele a mais alguns aqui no norte e pude verificar mesmo isso, ele é muito cauteloso, mesmo eu sendo novato nestas coisas e tendo uma 125 cheguei a passar para a frente dele para não ter que travar tanto nas curvas. Ele é daqueles que enquanto não tiver 100% de confiança prefere jogar pelo seguro e se achar que consegue fazer a curva a 50, mas a 60 não, então faz a 40. Tu pareces-me ser o contrário, e pareces procurar sempre o limite. Tu numa curva que aches que consegues fazer a 50, vais tentar fazer a 55. Mas é de louvar o que estás a tentar fazer (;
Responder
#29

Cloud pá!

Não sou assim como te parece.
Não me ofende que o digas.
Eu aprendi que o excesso de confiança pode ser tão letal como a falta dela.
Para isso todas as curvas que faço, rapidas ou lentas, são encaradas confiante do que estou a fazer mas mantendo sempre a margem necessária para utilizar uma via de escape.
Para isso é necessário ser consciente do limite fisico de si mesmo, até donde se pode travar, quando bloqueia a roda, porqye reage a mota desta maneira ou daquela forma, saber que travar dentro da curva com o travão dianteiro abre a trajectória, se for com o traseiro ajuda a fechar ou a corrigir a mesma, que força fazer nos estribos, etc, etc....

Na conversa de ontem do chat incentivei o pessoal a practicar travagens de emergência para que no momento da verdade saibam como e até donde podem ir.

Se conheceres e fores consciente dos teus límites vais fazer tudo de forma natural e segura, o que se traduz numa maior rapidez de movimentos, seja em cidade ou numa estrada de curvas.

I just don't run with the crowd!

www.loneriderendlessroad.com
Responder
#30

Isto dos ângulos tem muito que se lhe diga...

Se entras de moto no ponto 1 e sais no ponto 3... fizeste 0º... agora "medires" a rotunda com transferidor do ponto 1 ao ponto 3 são os 180º

Isto das travagens de emergência... comigo pelo menos... deu sempre num valente cagaço... e consequentemente mais cuidado nas próximas situações...

[Imagem: SM4eYt9.png]
Responder




Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)