Motonliners

Versão completa: Lane Splitting, Ângulos "Mortos" e Veículos "Self Driving"...
Está de momento a ver uma versão reduzida do nosso conteúdo. Ver versão completa com o formato adequado.
Páginas: 1 2 3
Ora aí está uma coisa que ainda não me tinha ocorrido. Hoje em dia, cada vez mais os automóveis vêm equipados com sistemas (câmaras e sensores) para detetar outros veículos nos chamados "ângulos mortos" de visão. Não apenas em modo "self driving", mas muita gente já usa esta informação para mentalmente decidir a mudança de faixa ou não. O problema é que este mecanismo pode não funcionar como esperado quando os outros veículos são motas, e isso pode trazer consequências trágicas. No final, o problema não está no dito sistema de ajuda à condução, mas sim na forma como os condutores mudam a sua forma de conduzir, deixando de recorrer às técnicas habituais como olhar pelo espelho (para ver veículos a maior distância mas que viajam a uma velocidade muito superior à sua) ou em linha direta (para evitar os ângulos mortos dos espelhos), confirmando assim "by the book" se a manobra é segura ou não.

Deixo aqui um relato interessante sobre uma destas situações:

Citar:[Imagem: 091119top-i-2.jpg]

My son, who commutes to work in California on a motorcycle, saw this posted on a Bay Area motorcycle chat board this morning. As you read this, keep in mind that Tesla automobiles are not the only problem – blind spot monitors are featured on most new cars sold today. Here is the post:

I was taken out by a Model3 yesterday as I was returning home on my moto. My bike is totaled. I am badly bruised. And the most irritating part is, I was going roughly 25MPH in HOV lane, not even lane splitting (always afraid of the gaps people leave and I usually scoot over to the left).

The driver tells me that his car sensors did not identify any vehicle, so he swooped in from 2nd lane to 1st. (I asked him, so didn’t you look over your shoulder?, and his answer was no, he relied on the sensor). That was a sharp lane change and I had no time to react.

What I am irritated about is drivers solely relying on sensors and car proximity devices to judge smaller vehicles when they are well aware lane splitting by motorcycles happens in rush hours...


After my son sent this post to me, I began to wonder if these automobile blind spot monitors are going to make it increasingly dangerous to split lanes on a motorcycle. One of the main problems, in my opinion, is the speed differential. If the a motorcycle is traveling 20-30 mph faster than the cars when splitting lanes, blind spot monitors on the cars will indicate the lane next to them is empty until a split second before the motorcycle arrives. This may cause many auto drivers to change lanes in reliance on the sensor. Many auto drivers may simply rely on the sensor alone... never looking over their shoulder or using their rear-view mirrors.

Fonte: MotorcycleDaily
Mais uma vez, teremos de ser nós enquanto elo mais fraco, a nos precaver de potenciais situações de risco.

Quando posso, vou pela berma... Estou muito mais seguro lá que no lane splitting.
(22-09-2019 às 09:25)el_Bosco Escreveu: [ -> ]Quando posso, vou pela berma... Estou muito mais seguro lá que no lane splitting.

Exceto em relação a furar um pneu ou... pior... levar uma multa! blink
Antes multa ou pneu furado que fucinho no alcatrão, já dizia a minha avózinha. lol
(22-09-2019 às 09:57)el_Bosco Escreveu: [ -> ]Antes multa ou pneu furado que fucinho no alcatrão, já dizia a minha avózinha. lol

Na berma apanhas mais merda que é projectada dos carros, ou seja, vais com o focinho ao chão na mesma.
(22-09-2019 às 10:15)Fz1000 Escreveu: [ -> ]Na berma apanhas mais merda que é projectada dos carros, ou seja, vais com o focinho ao chão na mesma.

Depende das bermas. A berma onde costumo transitar é uma autêntica "faixa das motas" no final da A1, antes da ponte da Arrábida. Dependendo da hora, chegam a juntar-se 4 e 5 motas seguidas ali a circular. Com a excepção desta semana (quando andaram a cortar vegetação para lá do rail), está relativamente limpa de porcaria por força da frequência com que as motas lá passam.
Aqui nem é tanto a discussão de fazer ou não lane splitting (já sabemos que há malta que por princípio não acha correto/seguro, e outros assumem como uma pratica mais ou menos corrente - incluo-me nos últimos, com o risco que isso acarreta).

É mais a mudança de paradigma em alguns princípios da condução, que afetam a forma como se anda na estrada em geral. Deixar os nossos veículos ou a tecnologia que os equipa, decidir algo por nós, não nos deveria desresponsabilizar daquilo que acontece em função dessa "delegação" de responsabilidade. O mais certo é começarem a aparecer condutores a querer passar a responsabilidade de uma situação destas para uma marca automóvel qualquer (ocorre-me a Tesla... lol), em caso de acidente.
O manual de instruções, deve mencionar algures, que o uso deste gadget ou outro não invalida o ter de olhar para o lado, fazer pisca e coiso e tal... E assim descartam-se logo da responsabilidade... Isto na terra do tio Sam... Que eles por lá não brincam com coisas sérias...
Mas a culpa é sempre do motociclista, até mesmo quando nao é, aos olhos do pessoal que anda de carro! Pessoal das motas serão sempre feios, porcos e maus!
Neste caso do lane splitting, sendo ilegal em Portugal, a culpa é sempre nossa.
Páginas: 1 2 3